Foto: Arquivo Ibiá

Secretaria da Saúde reforça importância do esquema vacinal completo

Os casos ativos de Covid-19 cresceram em relação a dezembro em Montenegro. Segundo o boletim de casos Covid-19 mais recente no município, divulgado na sexta-feira, 21, 1.033 pessoas estão em isolamento para recuperação da infecção. De acordo com os dados da Vigilância em Saúde, ocorreu um aumento de mais de 2.000% de casos em relação ao último mês – dezembro de 2021 – quando somente 38 pessoas estavam em isolamento monitorado pelo setor. Isso representa 1,57% da população (de 65.721 habitantes) com casos ativos podendo transmitir o vírus.

Na região, o aumento no número de casos ativos também é observado. Em São José do Sul, por exemplo, 1,66% da população (2.464 habitantes) está com o vírus ativo – uma taxa superior a Montenegro. Na cidade, de um caso ativo no dia 27 de dezembro, passou para 41 casos na última atualização.

Em Brochier, 1,51% da população (5.132 habitantes) está com casos ativos. No último mês, o Município não tinha nenhum caso ativo da doença, entretanto, na última atualização do Executivo eram 78 casos ativos. Já em Maratá (2.713 habitantes), a porcentagem de casos ativos em relação a população é de 1,17% da população. De zero casos ativos, a cidade acumulava nessa quinta-feira, 27, 32 casos ativos. Pareci Novo (3.885 habitantes) foi de dois casos ativos no último mês para 31, atingindo a taxa de 0,79% da população com casos ativos de Covid-19.

Apesar do aumento na taxa de casos ativos e uma maior infecção por Covid-19, as UTI’s em Montenegro seguem sem muitas internações. Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), nessa quinta-feira, 27, no Hospital Montenegro 100% SUS de 20 leitos de UTI, 10 estavam ocupados, sendo que três desses confirmados com o novo coronavírus. Na internação fora de UTI, 11 de 22 leitos estavam ocupados, sendo quatro desses positivados com a doença. Já no Hospital Unimed Vale do Caí, não havia nenhum positivado nos leitos de UTI, mas três de sete pacientes na ala de internação estavam positivados.

Para os profissionais da saúde, a baixa no número de internação no momento, se dá devido à cobertura vacinal da população. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Streb, é necessário que as pessoas entendam que a vacina não impede a transmissão do vírus, mas melhora a imunidade do corpo contra o patógeno. Assim, a vacinação diminui, de maneira relevante, a chance de agravamento e morte pela Covid-19. O secretário também ressalta que as pessoas não devem se descuidar com relação aos protocolos sanitários. “Devemos continuar com o uso correto da máscara, higienização das mãos e isolamento social”, enfatiza.

Desse modo, ele reforça o pedido para que a comunidade volte aos postos de vacinação para completar o esquema vacinal contra a Covid-19. A data para a imunização está marcada no cartão de vacinação, entregue na aplicação da primeira dose. Segundo o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Streb, a população deve ficar atenta a todas as doses do ciclo vacinal, pois o atraso na aplicação da segunda e terceira doses, afeta a proteção contra o vírus, que possui potencial de agravamento e mortalidade. “As pessoas imunizadas com esquema completo, mesmo contraindo a Covid-19, estão apresentando sintomas mais leves, o que mostra a eficácia e a importância da vacina. Desta forma solicitamos à população para que esteja em dia com a vacinação e respeite os protocolos de saúde”, finalizou Rodrigo.

Deixe seu comentário