Reunião online nesta terça-feira, reiterou a posição do governo do Estado Foto: Arquivo Pessoal/Carlos Alberto Fink

Ação garantirá a participação ativa dos Municípios no modelo

O Modelo de Distanciamento Controlado do governo gaúcho poderá ter alterações nas próximas semanas. A mudança permitirá que prefeitos tenham mais autonomia, e participem ativamente do processo de protocolos de abertura do comércio. Mesmo assim, a lógica das bandeiras amarela, laranja, vermelha e preta deve permanecer.

O governador Eduardo Leite havia informado a alteração em transmissão ao vivo nas redes sociais nessa segunda-feira, 21, e em reunião online realizada com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) no final da tarde dessa terça, 21, foi definido que o Modelo continuará a ser definido pelo Estado, porém, as regiões terão autonomia para fazer mudanças de bandeira.

De acordo com Leite, o Modelo desde o início se propôs a ser pactuado, com a participação da sociedade. “Nunca se propôs a ser um modelo de retomada da economia, ele era um modelo, justamente como diz o nome, de distanciamento controlado. Controlando o nível de distanciamento, o grau de restrições, de acordo com a necessidade de cada região”, explica.

A conversa iniciada com a Famurs pelo governo busca criar uma co-gestão com as prefeituras, ou seja, uma gestão compartilhada do Modelo de Distanciamento Controlado. Leite entende que é fundamental que os municípios estejam engajados na atenção aos protocolos e na fiscalização, e por isso foi iniciada a conversa com a Entidade.

O Prefeito de Harmonia, Carlos Alberto Fink, vice-presidente da Famurs e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc) e do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Caí (Ciscaí) participou da reunião dessa terça-feira, e avalia positivamente a proposta alteração. “No nosso caso o governo do Estado continua emitindo o Modelo de Distanciamento controlado e caberá a Amvarc decidir qual o protocolo a ser seguido pelos municípios da nossa região”, declara.

Representando a Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc) no encontro virtual, Fink firmou posição informando que o desejo é de que comércio fique aberto para as cidades da Associação, porém de acordo com ele sempre respeitando as normas de segurança sanitária. “Nosso cuidado com a economia deve ser pautado lado a lado com o cuidado a nossa saúde”, afirma. O prefeito harmoniense deve agora discutir o tema com os demais prefeitos da região, para formalizar uma sugestão de regras para o Vale do Caí.

A redação do Jornal Ibiá enviou um questionamento ao Prefeito Kadu Müller, acerca dessa autonomia, porém, a Assessoria de Comunicação informou que o Chefe do Executivo poderia responder efetivamente nesta quarta-feira, 22, após a reunião do governador com a Famurs.

Deixe seu comentário