Reunião extraordinária da Diretoria Colegiada da Anvisa de 17/1/2021Reunião extraordinária da Diretoria Colegiada da Anvisa. Foto: Divulgação Anvisa

Em uma reunião que durou cerca de 5 horas, a Anvisa aprovou o uso emergencial no Brasil de duas vacinas contra Covid-19. A reunião foi transmitida ao vivo neste domingo, 17 de janeiro. A decisão veio por unanimidade no voto dos diretores da instituição. Aprovados, os imunizantes podem ser aplicados na população brasileira.

A CoronaVac é desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a Sinovac. Já a de Oxford tem desenvolvimento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com a Astrazeneca/Universidade de Oxford.

Os diretores da Anvisa acompanharam o voto de Meiruze Freitas, relatora. No caso da Coronavac, a diretora condicionou a aprovação à assinatura de termo de compromisso e publicação em “Diário Oficial”.

“Quanto à vacina Coronavac, desenvolvida pelo instituto Butantan, voto pela aprovação temporária do seu uso emergencial condicionada a termo de compromisso e subsequente publicação de seu extrato no DOU. Quanto à vacina solicitada pela Fiocruz, voto pela aprovação temporária de seu uso emergencial referente a 2 milhões de doses”, disse ela em trecho do voto. Essa publicação pode ocorrer ainda neste domingo.

O termo, segundo informado pela Anvisa, já está pronto e será enviado ao instituto para ser assinado e publicado. O termo de compromisso prevê o envio, até o dia 28 de fevereiro, dos resultados sobre a imunogenicidade da CoronaVac. A imunogenicidade é a capacidade que uma vacina tem de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos.

 

Deixe seu comentário