Em dois dias foram 260 pacientes com sintomas atendidos. Foto: Divulgação/SMS

Em apenas oito dias, Montenegro registrou mais de 100 casos de Covid-19

Após três meses de permanente redução do número de casos, a Covid-19 volta a preocupar as autoridades da área de saúde. Só em Montenegro, entre os dias 22 de dezembro e 5 de janeiro, foram confirmados 117 casos da doença, com maior volume após a virada do ano. A causa, segundo a Secretaria da Saúde, é possivelmente devido ao relaxamento nos cuidados, como o uso de máscara e álcool gel, e a volta das aglomerações, especialmente nas festas de fim de ano. No período, porém, não ocorreram mortes causadas pelo coronavírus.

A procura nas unidades de saúde por pessoas com sintomas tem sido crescente. Elas chegam aos consultórios com febre, suor excessivo, dores no corpo, na cabeça, fadiga, diarreia e dificuldade de respirar. De acordo com a secretária municipal da Saúde, Cristina Reinheimer, o surgimento de apenas um desses sintomas já deve acender o sinal amarelo. “O correto é procurar os postos imediatamente”, reforça.

Segundo ela, somente entre terça, 4, e quarta-feira, 5, foram cerca de 260 pessoas consultando na Secretaria da Saúde com os sintomas da doença. Além disso, uma empresa já apresenta surto de Covid na cidade. “A gente pede paciência e cautela para todas as pessoas. Os sintomas dessa cepa são mais leves e são de transmissibilidade muito maior que as outras cepas, então tem que cuidar, seguir com o protocolo”, declara.

A SMS abriu novamente um consultório específico para atender a pacientes com suspeita de Covid-19. Fica onde estava situada a tenda, desativada no segundo semestre porque se tornou desnecessária. Todos que chegam ao local, assim como aos postos de saúde, são submetidos a testes. Confirmada a Covid-19, passam a ser tratados especificamente para a doença. De acordo com Cristina, um plano de contingência está sendo montado em caso de uma nova onda de confirmações da Covid-19.

Para evitar o agravamento do quadro, a Secretaria Municipal da Saúde reforça a necessidade de retomar o uso da máscara e do álcool gel em tempo integral e evitar as aglomerações. Além disso, é fundamental tomar todas as doses da vacina contra a Covid, disponíveis gratuitamente nas unidades de saúde. “Essa é a maior defesa que temos contra o Covid-19”, afirma a secretária.

Cristina relata que estar vacinado não significa que não irá contrair a Covid-19, porém os sintomas serão muito mais leves. Esse é o caso do montenegrino Eduardo Campos, que foi positivado nessa segunda-feira, 3. No domingo à noite Eduardo já começou a sentir febre, tosse e dores nas costas. “Fiz um teste particular na farmácia. O resultado foi positivo, então procurei a secretaria da saúde, por meio da assistência”, explica.

Segundo ele, após conversar com a profissional foi alertado a ficar em isolamento pelo tempo necessário. Há um ano ele também teve Covid, mas os sintomas foram diferentes. “Nessa segunda infecção os sintomas foram mais leves. Mas em contrapartida estão durando mais tempo”, conta.

Vacina e cuidados como manter o distanciamento e usar o álcool gel e máscara são os melhores aliados nesse momento

UTIs sem casos de Covid
Apesar do aumento nos casos de Covid, as UTIs em Montenegro estão sem pacientes confirmados com a doença, segundo o site da Secretaria Estadual da Saúde. Nessa quinta-feira, 6, de 20 vagas nos leitos de UTI o Hospital Montenegro 100% SUS contava com 10 internações, sendo que nenhum confirmado ou suspeito da Covid-19. Nos leitos fora de UTI, não havia nenhuma internação.

Já no Hospital Unimed Vale do Caí havia apenas um paciente internado em leito de UTI, sendo que a Covid-19 não é a causa da internação. Já nos leitos fora de UTI haviam quatro pacientes suspeitos.
No mesmo período do ano passado o número de casos de internações já estava em aumento exponencial. Inclusive uma das medidas adotadas pelo HM devido a alta de ocupação de leitos de UTI e fora de UTI foi a suspensão durante uma semana das cirurgias eletivas.

A secretária Cristina observa que a atual estagnação na quantidade de internações deve ser fruto da vacinação em massa. Embora os dados oficiais não estejam disponíveis por causa de problemas no site do Ministério da Saúde, acredita-se que, em Montenegro, cerca de 75% do público com mais de 12 anos já tenha tomado duas doses do imunizante.

Região também registra aumento de casos
O aumento de casos do novo coronavírus também está deixando em alerta os gestores da região. Em Pareci Novo, desde segunda-feira, 3, foram confirmados mais de 40 casos. “Já estávamos esperando um aumento do número de casos devido às festividades de final de ano, porém esse número está superando nossas projeções”, diz o Secretário de Saúde de Pareci Novo, Rafael Soares de Souza.

Rafael ressalta que os pacientes positivados devem se manter em isolamento e seguir os cuidados de acordo com a orientação médica. “E que pacientes com sintomas gripais procurem a UBS para atendimento médico e testagem de acordo com a orientação médica”, recomenda.

Em Brochier foram registrados seis casos na cidade desde o final de semana. Segundo a secretária de Saúde, Mônica Aline Kerber, todos apenas com sintomas gripais. Já em Maratá, foram dois casos positivados neste início de ano, mas vale ressaltar que durante o mês de dezembro o município ficou sem nenhum registro de caso até o dia 30. Em São José do Sul, houveram registros de pacientes com sintomas gripais, mas somente um caso de Covid-19 confirmado.

Deixe seu comentário