Município recebeu vacinas específicas para aplicação. Foto: Arquivo Ibiá

Apenados da Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro (PMM) e presos do regime semiaberto, do Instituto Penal (IPM) foram vacinados na última semana contra a Covid-19. Nas redes sociais, a aplicação das doses nos apenados foi duramente criticada pela população.

Entretanto, a enfermeira Nicole Ternes, chefe do Setor de Imunizações da Secretaria da Saúde, justificou que a vacinação segue o plano Nacional de Imunização (PNI), baseado na vulnerabilidade dessas pessoas. “A gente recebeu um escalonamento do Ministério da Saúde logo no início da campanha, onde vem descrito todos os públicos que devem receber a imunização e qual a sequência que a gente deve seguir”, explica. Todos os públicos que estão sendo abrangidos fazem parte do plano Nacional e, segundo ela, o sistema prisional também estava.

De acordo com Nicole, nenhuma dose foi retirada da população para este grupo, pois o Município recebeu um quantitativo relativo justamente para isso. “Os apenados recebem as doses específicas deles, não são doses da população”, fala Nicole.

Todas as doses foram aplicadas no mesmo dia, sendo que diversos apenados já haviam recebido por se encaixarem em outros grupos prioritários, como os idosos. A vacinação a este grupo é prioritária porque no confinamento, com excesso de pessoas em espaços limitados e condições de higiene precárias, a probabilidade de contágio e disseminação rápida é muito alta.

1 comentário

  1. Abominavel a atitude da administração de Montenegro, enquanto outros municipios ja estão vacinando pessoas com menos de 50 anos …aqui vacinamos presos ….sem justificativa…

Deixe seu comentário