A liturgia deste domingo enfatiza os termos da santidade e do amor. No Evangelho, Jesus estende esse convite a toda humanidade, por meio dos discípulos. O ser humano se torna Santo quando, em seu jeito de viver, assemelha-se a Deus, cultivando sentimentos e praticando ações que correspondem à sua vontade. O caminho para isso é o Amor, manifestado em atitudes de respeito, compreensão e solidariedade, enfim, rejeição a todas as formas de violência, ódio, rancor e preconceito.
Deve o Cristão amar amigos e inimigos sem exceção. Único é o motivo: uns e outros são filhos de Deus, por isso são todos os homens irmãos, todos são próximos. Por nenhum motivo é lícito odiar o irmão, filho do mesmo Pai, objeto do mesmo amor paterno. Da aceitação ou recusa deste dever, depende, para cada homem, o ser ou não ser conhecido por Deus como filho seu. “Amai… a fim de serdes os filhos do vosso Pai que está no céu e que faz o seu sol levantar-se sobre os maus e os bons e faz chover sobre os justos e os injustos. Assim como reflete o filho a fisionomia dos pais, assim deve ser o cristão, nas relações com seus semelhantes: refletir o amor de Deus para com todos os homens.
O Mestre que amou sem impor condições ensinou que acolher o pecador não significa aceitar o pecado dele. Daí o desafio de estar abertos à injustiça do reino como um modo diferente de ser e de agir, desarmando o agressor com uma atitude de resistência pacífica, que quebre o círculo vicioso da agressão, da violência e do mal.
Deus, o santo por excelência, quer que seus filhos também sejam santos. Para isso, indica o caminho: o amor ao próximo e o cultivo das relações fraternas. Para que nós, Comunidade Cristã, possamos refletir o amor gratuito, incondicional de Jesus, torna-se necessário não alimentar divisões e rivalidades, sempre retornando à nossa condição de morada de Deus. O que refletimos aos outros?
Pe. Luciano Royer

Missas Fevereiro

21/02 – 19h30 – comunidade Santa Rita
22/02 – 18h – comunidade Nossa Senhora Aparecida – Assentamento
22/02 – 19h – Comunidade Matriz São Pedro e São Paulo
23/02 – 08h30 – Comunidade Matriz São Pedro e São Paulo
23/02 – 10h – comunidade Santo Antônio – Aeroclube
23/02 – 10h – comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos
23/02 – 19h – Comunidade Matriz São Pedro e São Paulo
26/02 – 19h30 – Comunidade Matriz São Pedro e São Paulo
27/02 – 19h – Comunidade do bairro Municipal
28/02 – 16h – casa de Amparo Mão de Deus
28/02 – 19h30 – comunidade Nossa Senhora Aparecida – Muda Boi

Deixe seu comentário