Neste 4º Domingo do Tempo Comum a liturgia nos apresenta que Jesus foi a Nazaré, entrou na sinagoga, foi convidado a ler um trecho dos Profetas e a fazer o respectivo comentário… Leu uma citação de Is 61,1-2 e “atualizou-o”, aplicando o que o profeta dizia, a Si próprio e à sua missão: “cumpriu-se hoje mesmo este trecho da Escritura que acabais de ouvir”.

O Evangelho deste domingo (Lc 4,21-30) apresenta a reação dos habitantes de Nazaré à ação e às palavras de Jesus.

O episódio da sinagoga de Nazaré é um episódio “programático”: ao evangelista Lucas não interessa descrever de forma coerente e lógica um episódio em concreto acontecido em Nazaré por altura de uma visita de Jesus, mas enunciar as linhas gerais do programa que o Messias vai cumprir – linhas que o resto do Evangelho vai revelar.

O programa de Jesus é a apresentação de uma proposta de libertação aos pobres, marginalizados e oprimidos. No entanto, esse “caminho” não vai ser entendido e aceito pelo povo judeu (isto é, os “da sua terra”), que estão mais interessados num Messias milagreiro e espetacular. Os “seus” rejeitarão a proposta de Jesus e tentarão eliminá-Lo (anúncio da morte na cruz); mas a liberdade de Jesus vence os inimigos (alusão à ressurreição) e a evangelização segue o seu caminho (“passando pelo meio deles, seguiu o seu caminho”), até atingir os que estão verdadeiramente dispostos a acolher a salvação/libertação (alusão a Elias e Eliseu que se dirigiram aos pagãos porque o seu próprio povo não estava disponível para escutar a Palavra de Deus).

Neste texto programático são Lucas anuncia o caminho da Igreja: a comunidade crente toma consciência de que, em continuidade com o caminho de Jesus, a sua missão é levar a Boa Nova aos pobres e marginalizados – como Elias fez com uma viúva de Sarepta ou como Eliseu fez com um leproso sírio. Se percorrer esse caminho, a Igreja viverá na fidelidade a Cristo.

“Nenhum profeta é bem recebido na sua terra”. Os habitantes de Nazaré julgam conhecer Jesus, viram-no crescer, sabem identificar a sua família e os seus amigos, mas, na realidade, não perceberam a profundidade do seu mistério. Trata-se de um conhecimento superficial, teórico, que não leva a uma verdadeira adesão à proposta de Jesus. Na realidade, é uma situação que pode não nos ser totalmente estranha: lidamos todos os dias com Jesus, somos capazes de falar algumas horas sobre Ele; mas a sua proposta tem impacto em nós e transforma a nossa existência?

“Faz também aqui na terra o que ouvimos dizer que fizestes em Cafarnaum” – pedem os habitantes de Nazaré. Esta é a atitude de quem procura Jesus para ver o seu espetáculo ou para resolver os seus problemazinhos pessoais. Supõe a perspectiva de um Deus comerciante, de quem nos aproximamos para fazer negócio. Qual é o nosso Deus? O Deus de quem esperamos espetáculo em nosso favor, ou o Deus que em Jesus nos apresenta uma proposta séria de salvação que é preciso concretizar na vida do dia a dia?

O Evangelho propõe-nos uma reflexão sobre o “caminho do profeta”: é um caminho onde se lida, permanentemente, com a incompreensão, com a solidão, com o risco… É, no entanto, um caminho que Deus nos chama a percorrer, na fidelidade à sua Palavra. Temos a coragem de seguir este caminho? As “bocas” dos outros, as críticas que magoam, a solidão e o abandono, alguma vez nos impediram de cumprir a missão que o nosso Deus nos confiou?
Pe. Diego Knecht

PROGRAMAÇÃO
28.01.2022 – Sexta-feira
19h30 – Missa na Catedral – Envio missionário do pe. Blasio Henz para a Prelazia Alto Xingu- Tucumã no Pará.
29.01.2022 – Sábado
17h – Missa na Catedral
30.01.2022 – Domingo
7h – Missa na Catedral
9h – Missa na Catedral **
18h – Missa na Catedral
31.01.2022 – Segunda-feira
20h – Terço na Com. Nª Sra. das Graças **
1.02.2022 – Terça-feira
18h30 –Missa na Catedral com benção da saúde
2.02.2022 – Quarta-feira
18h30 –Missa na Catedral
20h – Missa Festiva na Com. Nª Sra. dos Navegantes
3.03.2022 – Quinta-feira
18h30 –Missa na Catedral
18h30 – Terço na Com. Nª Sra. do Rosário
** com transmissão ao vivo via Facebook da paróquia, pela rádio América Am 1270 e YouTube – Catedral São João Batista – Montenegro/RS.

Deixe seu comentário