Queridos(as), neste Domingo celebramos a solenidade de Pentecostes, alegrando-nos com o dom do Espírito Santo que é derramado sobre os Apóstolos reunidos com Maria no Cenáculo. É a força que vem do alto, para que a Igreja cumpra sua missão de evangelizar os povos (Cf. At 2, 1-11). Para compreender o significado desta festa, vamos voltar ao Antigo Testamento, pois o povo Hebreu já celebrava a festa de Pentecostes. Mas, com que significado? Era a festa das sete semanas (cf. Tb 2, 1) ou a festa da colheita (cf. Nm 28, 26), quando se ofereciam a Deus as primícias do trigo. Posteriormente, já no tempo de Jesus, esta festa enriqueceu-se com um novo significado: era a festa da outorga (entrega) da lei no monte Sinai e da aliança. Ou seja, comemorava os fatos ocorridos em Êxodo 19-20, quando a lei foi dada no Sinai cinquenta dias após a páscoa. A lei tinha uma importância muito grande para o povo Hebreu, pois era vivendo segundo ela que se obedecia a Deus.

Não é por acaso que o Espírito Santo é enviado no dia de Pentecostes. Disse Santo Agostinho: “se bem observarmos, no dia de Pentecostes eles (judeus) receberam a lei escrita com o dedo de Deus, e no mesmo dia de Pentecostes veio o Espírito Santo”. Isso aconteceu para indicar que o Espírito Santo é a nova lei, a lei espiritual que sela a nova e eterna aliança e consagra o povo régio e sacerdotal que é a Igreja.O Pentecostes cristão é a realização das profecias de Jeremias e Ezequiel: “Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei em sua alma, escrevê-la-ei sobre o seu coração” (Jr 31, 33). “Eu vos darei um coração novo, porei dentro de vós um espírito novo, tirarei de vós o coração de pedra e vos darei um coração de carne. Porei o meu Espírito dentro de vós e vos farei viver conforme os meus estatutos e vos farei observar e pôr em prática as minhas leis” (Ez 36, 26-27).

Não mais em tábuas de pedra, mas nos corações; não mais uma lei exterior, mas uma lei interior. Deus escreveu a sua lei em nossos corações mediante o Espírito Santo; esta lei nova é o amor que ele infundiu em nossos corações no batismo, mediante o Espírito Santo (cf. Rm 5, 5); ela nos torna capazes de pôr em prática também as demais leis, escritas ou faladas; em suma, permite-nos caminhar segundo o Espírito, obedecendo ao Evangelho. A lei de Moisés tinha uma limitação: era exterior, só conferia o “conhecimento do pecado”, mas não o eliminava e não dava a vida a quem a praticava. O Espírito Santo, ao contrário, infunde no coração do homem “o amor de Deus” (cf. Rm 5, 5), fazendo surgir uma nova criatura, capaz de amar e desejar fazer a vontade de Deus. A Nova lei é a vida nova! “Não estais mais debaixo da lei, mas debaixo da graça!” (Rm 6, 14). Por isso, mesmo depois do pentecostes cristão a lei subsiste. Não há oposição entre Espírito e lei, pois ambas têm sua fonte em Deus e nos levam àcomunhão com Ele.
Pe. João Vítor Freitas dos Santos

PROGRAMAÇÃO
21.05.2021 – Sexta-feira
18h30 – Via Lucis e Missa na Catedral*
22.05.2021 – Sábado
15h30 – Missa Festiva na Com. Espírito Santo
17h – Missa na Catedral*
17h30 – Missa na Com. Nª. Sra. Aparecida
19h – Missa na Com. Santos Reis
23.05.2021 – Domingo
7h- Missa na Catedral
8h30 – Missa na Com. São José do Maratá
8h30 – Missa na Com. Santo Alberto Magno
9h- Missa na Catedral **
10h – Missa na Com. Nª Sra. do Perpetuo Socorro
18h – Missa na Catedral
24.05.2021 – Segunda-feira
20h – Terço interativo na Comunidade Nª Sra. das Graças**
25.05.2021 – Terça-feira
18h30 – Missa na Catedral com benção da saúde*
26.05.2021 – Quarta-feira
18h30 – Missa na Catedral *
20h – Grupo de Oração da RCC na Catedral
27.05.2021 – Quinta-feira
18h30 – Missa na Catedral *
* com transmissão AO VIVO via Facebook da paróquia;
** transmissão pela rádio América Am 1270 e YouTube – Catedral São João Batista – Montenegro/RS.

LEMBRETES:
As missas são presenciais com capacidade reduzida (25% da capacidade da Igreja).
Manter o distanciamento na igreja;
Estar durante a missa com Máscara;
Higienizar as mãos na entrada com álcool gel.

Deixe seu comentário