Estimados irmãos e irmãs em Cristo, neste Domingo celebramos a festa da Ascenção do Senhor, de profunda importância teológica e espiritual, pois está fortemente unida ao mistério pascal. Este “elevar-se” significa a “tomada de posse da realeza”, ou seja, a realeza de Cristo sobre toda a criação, por isso afirma São Paulo: “Sim, ele pôs tudo sob seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal” (Ef 1, 22 -23). Se Cristo é cabeça da Igreja, nós, membros dela, somos o seu corpo. Então, na ascensão, Jesus eleva para junto do Pai a Sua Igreja. Jesus sendo verdadeiro homem (cf. Credo Niceno-constantinopolitano) eleva a humanidade para junto do Pai. A oração deste Domingo nos lembra desta realidade: “a ascensão do vosso Filho já é a nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros do seu corpo, somos chamados na esperança a participar da sua glória”.
Aqui está a causa de nossa alegria e esperança em Jesus Cristo: Pelo batismo somos incorporados em Seu corpo, temos participação em Deus, somos Sua família! Esta é a morada que Ele preparou para nós, o céu! Temos um lugar em Deus. Por isso, a festa da ascensão não é a ausência do Senhor, pois ele nos garantiu: “Eis que eu estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo” (Mt 28, 20), mas é o inicio de um novo modo da presença de Jesus em meio aos seus, é a presença sacramental (não mais corporal), que perdurará até sua segunda e definitiva vinda no fim dos tempos, como afirmaram os anjos: “Homens da Galileia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para o céu, virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu” (At 1, 11).
Tudo isso é um grande mistério, que precisa sem contemplado. Para nos ajudar, deixo texto precioso do Papa Leão Magno: “Fomos estabelecidos e edificados por este modo de operar divino, para que a graça de Cristo se manifestasse mais admiravelmente, e assim, apesar da presença visível do Senhor ter sido afastada da vista dos homens – pela qual se alimentava o respeito deles para com ele -, a fé se mantivesse firme, a esperança impassível e o amor ardente […] Elevando-se ao céu à vista dos seus discípulos, findou a sua presença corporal para sentar-se à direita do Pai, até que se cumpram os tempos divinamente estabelecidos nos quais se multipliquem os filhos da Igreja, e ele volte, na mesma carne com a qual ascendeu aos céus para julgar os vivos e os mortos. Assim, todas as coisas referentes a nosso Senhor que antes eram visíveis, passam a ser ritos sacramentais; e para que nossa fé fosse mais firme e valiosa, a visão foi submetida pela instrução, de maneira que, doravante, nossos corações, iluminados pela luz celestial, devam apoiar-se nesta instrução”.(São Leão Magno, papa e doutor da Igreja. Séc. V)
Pe. João Vítor Freitas dos Santos
Programação

22.05.2020 – Sexta-feira
18h30 –Missa na Catedral*
23.05.2020 – Sábado
17h – Missa na Catedral*
24.05.2020 – Domingo
7h- Missa na Catedral
9h- Missa na Catedral**
18h- Missa na Catedral
25.05.2020 – Terça-feira
18h30 –Missa na Catedral*
26.05.2020 – Terça-feira
18h30 – Missa na Catedral com benção da saúde*
27.05.2020 – Quarta-feira
18h30 – Missa na Catedral*
28.05.2020 – Quinta-feira
18h30- Missa na Catedral*
*com transmissão AO VIVO via Facebook da paróquia;
** transmissão pela rádio América Am 1270 e YOUTUBE – Catedral São João Batista – Montenegro).

LEMBRETES:
As missas são presenciais com capacidade reduzida (somente 25% da capacidade);
Sentar-se nos lugares demarcados na igreja;
Estar durante a missa de Máscara;
Higienizar as mãos na entrada com álcool gel;

Deixe seu comentário