Ao longo de toda a Bíblia, a Palavra que Deus pronuncia tem poder em si mesma. Deus fala e acontece. Sua fala e seu agir se confundem, pois, ao final, são a mesma coisa. A parábola do semeador mostra o poder da Palavra de Deus, simbolizada pela semente, que tem em si o poder de se transformar, brotar, crescer e frutificar. Na história contada por Jesus, a questão em aberto são os terrenos que recebem a semente. O Semeador semeia em todo tipo de terreno. Nosso Deus é um Deus que se comunica e se revela, sem excluir ninguém. Sua ação e a sua Palavra, de fato, dirigem-se a todos.
Se todos temos a missão de semear a Palavra em todos os campos, a parábola de Jesus faz refletir sobre nossas atitudes. Estamos realmente acolhendo de coração a Palavra, atentos à voz de Deus, a qual nos vem pela Sagrada Escritura e também pelos acontecimentos, por meio dos quais o Senhor nos fala?
Terreno bom é aquele que faz a semente frutificar, é a pessoa que ouve a Palavra e a compreende. Compreender a Palavra, no entanto, não significa simplesmente entendê-la intelectualmente ou então decorar alguns versículos bíblicos para se acreditar familiarizado com a Bíblia. Palavra viva e eficaz como a de Deus só se pode assimilar com a vivência. Pois, se a ação e a Palavra são uma só coisa, a Palavra que ouvimos só é compreendida à medida que se torna ação em nossa vida.
Para produzir frutos, portanto, a Palavra de Deus precisa encontrar o bom terreno de quem está compreendendo e está comprometido com o projeto divino da liberdade e da vida: o bom terreno de pessoas animadas pela esperança, que não desistam na primeira dificuldade. O bom terreno daqueles que alimentam em si o ideal de fazer frutificar para o mundo frutos de justiça e paz.
O discípulo do Senhor tem o coração, os ouvidos e os olhos atentos, se empenha por segui-lo e testemunhá-lo. Desperto para a causa do Reino, reconhece a dureza do próprio coração e se converte. Na comunidade reunida em torno da Palavra e da Eucaristia, o discípulo se aproxima do Senhor, fala com ele e o escuta, alimenta-se de seu corpo e sangue, pede a graça de ver e ouvir, discernir e corresponder ao seu desígnio de amor.
“Dai-me senhor, a graça de ouvir a Palavra, com atenção e constantemente lembrar Vossos ensinamentos, praticá-los com força e coragem, desprezando as riquezas e afastando todas as inquietações da vida mundana… Fortificai-me em tudo, medite eu Vossas Palavras, lancem elas em mim profundas raízes e me purifiquem de todos os apegos terrenos.” (São João Crisóstomo)
“Eis que saiu o Semeador a semear.” (Mt 13,23) Acolhamos a Semente da Palavra!
Pe. Luciano Royer

Missas na matriz limitado a 30 pessoas:
Sábado 19h | Domingo 8h30min e 19h | Quarta-Feira 19h
As missas transmitidas pelo Facebook no Domingo 8h30min e Quarta-feira 19h
*Segundo final de semana do mês, campanha do Dízimo*

Deixe seu comentário