No sexto domingo da Páscoa Jesus promete o espírito da verdade a quem observa seus mandamentos. Só quem faz a vontade do amigo pode dizer que está verdadeiramente em comunhão com Ele. Como Cristo sempre fez o que agrada ao Pai, aceitando sem reservas o plano da salvação e executando-o com livre obediência, e assim se manifestou como “filho bem-amado, também quem crê em Cristo entra na mesma corrente do amor, porque responde à escolha e predileção do Pai. O Espírito de Cristo ilumina agora os que creem, para que continuem em sua vida a atitude filial de Cristo. Ainda não é cristão quem pratica os dez mandamentos, mas quem é fiel ao único mandamento do amor, até dar a vida em plena liberdade. Este amor faz passar da morte para a vida”.

Jesus fala aos discípulos, mostrando que existe uma forma de superar o medo, a separação e a morte. Essa forma é o amor: “Se vocês me amam, observarão os meus mandamentos” (Jo 14,15). Tal afirmação pode parecer difícil para nós, pois se tem a impressão de que os mandamentos sejam uma espécie de freio ou limite à capacidade de amar. Quem ama não impõe! Contudo, é preciso compreender bem o que Jesus quer dizer quando fala de mandamentos. Pouco antes ele havia deixado à comunidade a regra de ouro: “Eu dou a vocês um mandamento novo: amem-se uns aos outros. Assim como Eu amei vocês, vocês devem se amar uns aos outros” (Jo 13,34). Aí está a síntese dos mandamentos de Jesus. Vivendo no amor, a comunidade está amando a Jesus e observando os seus mandamentos. Portanto, o critério para saber se os cristãos são de fato seguidores de Jesus é a capacidade de amor mútuo na comunidade e fora dela: o amor não pode ser vivido em circuito fechado, egoisticamente, mas projetado para fora, da mesma forma como agiu Jesus, que veio trazer a vida em plenitude para todos.

Estamos nos aproximando da festa de Pentecostes. Devemos perceber a presença do Espírito na comunidade cristã. Por isso se pergunta: – Quais os caminhos que o Espírito aponta para nossa comunidade; – Estamos sob ação do Espírito, passando da morte à Vida? – O que significa, dentro da realidade que vivemos, guardar os mandamentos de Jesus? Reflitamos bem e peçamos os dons do Espírito Santo.

Pe. Luciano Royer

Deixe seu comentário