Ontem iniciamos, com a celebração e a imposição das cinzas, este precioso tempo litúrgico que a Igreja nos reserva. O tempo da Quaresma nos convida a irmos para o “deserto” com Jesus, que movido pelo Espírito do Senhor, vai para o lugar do abandono, do vazio, mas também do encontro com Deus.
Na história bíblica temos vários relatos de momentos fortes, em que o povo vai para o “deserto”, a fim de fazer uma autêntica experiência com Deus. Os quarenta dias de Jesus no deserto são símbolo do tempo necessário que todo batizado precisa para confirmar sua opção e adesão plena ao projeto do Senhor. O maior sinal do deserto, tão fundamental para os dias hodiernos, é o silêncio, pois só nesta condição que podemos escutar os apelos de Deus, O qual nos convida ao retorno, à volta, a retomada dos valores essenciais da existência humana.
O mundo moderno nos trouxe a marca do barulho. Em tudo temos altos sons, vozes inflamadas, gritos e um barulho ensurdecedor, cujo impede de escutar a Deus que nos fala no silêncio, na suavidade, no oculto da vida. Só quem é capaz de se recolher e silenciar, é também capaz de compreender a vontade de Deus que se revela nos mistérios da história. Portanto, este é um dos grandes desafios para cada um de nós neste tempo quaresmal, ou seja, reaprender a silenciar, a fim de que a Palavra de Deus, meditada, refletida e rezada, possa preencher nossos corações de vida, esperança e amor.
Neste primeiro domingo da quaresma, o evangelho nos colocará ao lado de Jesus, nas suas tentações no “deserto”. As ofertas e propostas atraentes do “diabo” seduzem, encantam, mas Jesus se reporta a Palavra de Deus, como Ele mesmo diz: “está escrito..”para reafirmar sua opção pelo Reino de Deus. O cristão encontra no Pão da Palavra a força, o alimento, o sustento para superar as infinitas oportunidades que surgem, em vista de desvirtuar o projeto do Senhor. A fidelidade de cada cristão depende da intimidade que ele tem com a Palavra, como fonte de clareza, iluminação e vida.
Desse modo, que neste primeiro domingo, saibamos recolocar o Senhor como centro de nossa história. “Só a Ele adorarás”, é o convite que nos será apresentado, percebendo que a vida humana é uma adoração constante ao Criador, jamais colocando a criatura em seu lugar. “Retorna Israel ao Teu Senhor”, eis o apelo quaresmal.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco

PROGRAMAÇÃO:
07/03 – 19h30 – missa no bairro 05 de Maio
08/03 – 18h – via-sacra na igreja São Pedro e São Paulo
19h30 – missa na com. Menino Jesus de Praga – Trilhos
09/03 – 8h – 11h30 – pré-inscrição da catequese de 1ª eucaristia
8h – ensaio de cantos aberto à comunidade com o Prof. Adriano
15h30 – missa na com. do bairro Bela Vista
17h – missa na com. N. Sra. Aparecida – Muda Boi
18h – missa na com. N. Sra. Aparecida – Assentamento
19h30 – missa na com. São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10/03 – 8h30 – missa na com. São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na com. Santo Antônio – Aeroclube
19h30 – missa na com. São Pedro e São Paulo – Timbaúva
11/03 – reinício da catequese de acordo com os horários de cada turma
12/03 – 19h – missa na com. Sagrado Coração de Jesus – Tanac
19h30 – encontro da Pastoral do Batismo
13/03 – 19h30 – missa na com. São Pedro e São Paulo – Timbaúva

Deixe seu comentário