Estamos chegando ao final do “Ano Litúrgico”, logo a liturgia da Igreja nos aponta e conduz nosso olhar à realidade final da história humana e de todo universo. Quando falamos em final dos tempos, muitas interrogações nos fazemos, inclusive gerando certa angústia e temor por parte da humanidade. Como será? O que vai acontecer? Quando será?
Neste trigésimo terceiro domingo do tempo comum ouviremos em nossas celebrações, muito mais do que um anuncia da desventura humana, uma palavra de profunda esperança. A Palavra de Deus não quer trazer ao ser humano o medo diante das últimas coisas, mas sim a esperança de que todos aqueles que viverem a justiça, o direito e a caridade, brilharão no reino de Deus. O fim da história humana não deve gerar desespero na humanidade, mas será apenas o ápice de toda vivência conduzida segundo a lei do amor.
Sabe-se que toda a realidade humana é passageira. Tudo passa, mas o evangelho nos dirá que a Palavra de Deus não passará. O que é de Deus é eterno, sendo a única realidade que não tem fim. Logo, tudo que a Palavra de Deus promete é crível de ser aceitado e acreditado. Portanto, se queremos algo que seja duradouro, nos ampararemos da Palavra Sagrada, pois nela encontramos o caminho à vida e vida em plenitude.
Por ser um assunto que mexe com o sentido da existência humana e desperta curiosidades, também há muitas previsões e projeções sobre esse fim. Contudo, o evangelho desse domingo nos dirá que em relação ao tempo e a hora ninguém o sabe, nem mesmo o Filho, somente o Pai que determina toda a história da vida humana e do universo. Portanto, não devemos dar tanta importância para “os falsos profetas” que pensam terem em mãos o poder sobre todas as coisas, até mesmo de prever a ação de Deus na história.
Assim sendo, no final desse ano litúrgico, voltemos novamente o olhar para o fim. Nas últimas coisas não está o desastre da história humana, mas o seu sentido mais profundo. Apenas compreendendo a existência do mundo como realidade conduzida por Deus, O qual tem o poder sobre tudo, e o qual não nos criou para o nada, poderemos olhar essa dimensão existencial com esperança e serenidade.
“Céus e terra passarão, mas Sua Palavra não passará”.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco
PROGRAMAÇÃO
15/11 – 20h – missa pelos 06 anos de existência do “Grupo Renascer” – Aeroclube
16/11 – 19h30 – missa na comunidade Santa Rita
20h – terço dos homens na igreja São Pedro e São Paulo
17/11 – 8h – ensaio de cantos com o Prof. Adriano
15h30 – missa na comunidade Três Santos Mártires – Passo da Amora
16h30 – encontro do CLJ
17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
18/11 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade N. Sra. da Glória – Germano Henke
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
19/11 – DIA DO POBRE
18h30 – preparação da liturgia do final de semana
20h – catequese com os adultos – centro catequético
20/11 – 19h – missa na comunidade Sagrado Coração de Jesus – Tanac
19h30 – leitura orante co centro catequético
21/11 – 19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva.
MISSA DA FAMÍLIA – ocorre na quarta que vem, dia 21, a missa da família. Junto a isso vamos celebrar também o dia “Nacional de Ação de Graças”, na missa das 19h30. Traga sua família e venha rezar e louvar junto conosco.

Deixe seu comentário