O tempo litúrgico da Igreja está chegando ao seu final e, conseqüentemente, a liturgia também nos falará das últimas realidades. Neste próximo domingo, a Palavra de Deus em nossas comunidades refletirá sobre a temática da ressurreição. Muito mais do que explicar como isto será, ela quer nos ajudar a compreender o que fazemos agora tendo em vista o depois.
Quando falamos do pós-morte, estamos falando da realidade que dá o verdadeiro sentido à nossa existência e nos ajudará a conduzir nossas atitudes aqui na terra. Vivemos um período histórico extremamente imediato, no qual focamos naquilo que é do agora, do palpável, do sensitivo, do momento. Pouco se busca algo que esteja à frente, como horizonte determinante da história humana, mas se trás toda a história para dentro do contexto atual e imediatista. Esta compreensão de mundo vai gerando um vazio e uma angústia profunda em uma boa parcela da população, pelo simples fato de não encontrarem nas coisas mundanas a plenitude de sua história.
A fé cristã que se fundamenta no evento Cristo, ou seja, paixão, morte e ressurreição de Cristo, tem a ressurreição como condição de sobrevivência. Sem ela, diria Paulo, tudo é em vão e somos os mais dignos de compaixão, pois cremos numa mentira e nos iludimos com o futuro existencial. Sem a ressurreição tudo que fazemos aqui não tem valor nenhum em vista do futuro, apenas é momentâneo e, por isso, deve ser aproveitado todo e qualquer momento e situação, pois não teremos uma segunda oportunidade.
Portanto, quando falamos de sentido à vida, é preciso redescobrir o valor do depois. A história humana, enquanto conduzida por Deus, não tem seu fim e fracasso na morte, mas aponta para um novo, diferente do atual, mas sem, contudo, ser a negação daquilo que se construiu. A vida segue após o morrer, mas numa nova dimensão. Desse modo, vive-se o agora, com as escolhas e atitudes, tendo em vista que não vivemos para morrer, mas morremos para estar em comunhão plena e eterna com nosso Deus.
O que será de nós? Seremos eternos em Deus, se formos capazes de assumir seu projeto de vida, construído sobre a rocha do amor.
Paróquia Sagrado Coração de Jesus – Timbaúva

PROGRAMAÇÃO

08/11 – 19h30 – missa na comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos
09/11 – 8h – reunião dos ministros extraordinários da comunhão
8h – ensaio de cantos aberto à comunidade
15h30 – missa no bairro Bela Vista
17h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Muda Boi
18h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Assentamento
19h – missa na com. da Timbaúva c/ o rito de libertação – crisma 2ª etapa
10/11 – 8h30 – missa na comunidade da Timbaúva
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
11h – celebração na CRER
17h30 – encontro dos jovens no salão paroquial
19h – missa na com. da Timbaúva c/ rito da libertação – crisma 2ª etapa e entrega do pai-nosso para os adultos
11/11 – 18h30 – preparação da liturgia do fim de semana
12/11 – 19h – missa na comunidade da TANAC
19h30 – encontro da pastoral do batismo
13/11 – 19h30 – missa na comunidade da Timbaúva

Deixe seu comentário