O tempo é a realidade mais “sagrada” dos dias de hoje. Ele vale “ouro”, nenhum segundo pode ser perdido e deve ser aproveitado ao máximo em sua intensidade. E, quando há um longo tempo em que não se produz nada, nos surge o sentimento de inutilidade, angústia e desânimo.
Ninguém de nós está imune a esta realidade, igualmente na Igreja. Pensamos nos frutos imediatos, queremos trabalhar com nossos jeitos e métodos e, inúmeras vezes, o que colhemos é um longo período de aridez, secura e sem frutos a apresentar.
Pois a liturgia deste 5º domingo nos apresentará em Lucas a escolha dos primeiros discípulos. Homens pescadores de profissão, que trabalham à noite toda, não pescam nada, voltam certamente frustrados à margem, pois sentiram a inutilidade e a ineficiência do seu trabalho. Porém, nem sempre a culpa é do trabalhador, há dias que, de fato, não há o rendimento desejado por fatores externos a nós.
Com esse pano de fundo, vamos meditar um pouco o evangelho do próximo domingo. Depois de uma noite sem pescar nada, Pedro e os companheiros já desistindo do trabalho, ouvem uma palavra de ordem de Jesus, que parece quase uma afronta: “avancem para águas mais profundas…” Para um pescador nato, pode parecer uma ousadia, mas Pedro dá um grande testemunho de fé e confiança: “em atenção a tua palavra, vou jogar”. Aqui está o diferencial do texto: “por tua Palavra”. Pedro confia na força da palavra de Deus e o fruto é abundante, muito além da capacidade de suporte dos homens.
No tempo que vivemos, a Igreja, expressa na imagem da barca, é convidada a ser mais profunda. Não se contentar com o básico, o superficial, mas é partir para o âmago da questão, dando ouvidos especialmente ao Evangelho, pois Nele encontramos a pessoa de Jesus Cristo, O qual vai orientando os caminhos de ação da Sua comunidade de seguidores.
Por fim, diante dessa obediência apostólica, Jesus lhes confere a missão de serem “pescadores de homens”. Uma figura belíssima, pois o mar era tido como concentração das forças do mal e contrárias à humanidade, logo, “pescar homens”, significa retirá-los dessa rede traiçoeira e levá-los à salvação em Jesus Cristo.
Desse modo, que não nos falte atenção à Palavra de Jesus. Que possamos confiar profundamente em sua força e na sua eficácia, a fim de ajudar outros a encontrar a beleza da vida, não “afundados” nos mares da vida, mas salvos na graça e na vida em Jesus.

Pe. Ricardo Nienov – Pároco

PROGARMAÇÃO:

08/02 – 20h – missa na comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos
09/02 – 8h – ensaio de cantos com Prof. Adriano – aberto à comunidade
15h30min – missa no bairro Bela Vista
17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
17h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Muda Boi na casa de D. Eva
18h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Assentamento
19h30min – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10/02 – 8h30min – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
19h30min – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
13/02 – 19h30min – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva

Deixe seu comentário