A liturgia desse VI domingo do tempo comum nos apresenta uma proposta de vida e felicidade, em oposição as falsas proposições ou ofertas que a sociedade apresenta. Jeremias na leitura e, sobretudo o Evangelho nos falam da bênção e bem-aventurança que acompanham a história humana. Porém, também apresentam os caminhos que conduzem a infelicidade e a perdição.
A modernidade que invadiu a história humana por volta do século XVI-XVII trouxe fortemente a dimensão do individualismo, onde cada um é responsável por seu destino, suas escolhas e caminhos, não colocando o outro como parte de sua vida. Muito menos o totalmente Outro que chamamos de Deus.
No século VII antes de Cristo, Jeremias já alertava o povo dizendo que, “maldito é o homem que confia no homem”. Esta realidade marca sempre mais o caminho humano, contudo nos mostra que isto gera um vazio existencial e sem sentido, pois o homem percebe-se sempre mais “impotente” diante das situações cotidianas que aparecem, mostrando-lhe o quão “pequeno” ele é para resolver as questões mais profundas da vida humana.
Ao contrário, o profeta nos indica que “é feliz quem a Deus se confia”. A confiança e a esperança em Deus permitem que sempre haja uma luz, um foco de ânimo e coragem diante dos conflitos, tristezas e especialmente nos mistérios que se apresentam durante a dura jornada da história humana. O homem pós-moderno precisa redescobrir que a felicidade, objetivo comum a cada ser, não está nas coisas materiais e mundanas, mas está na capacidade de acreditar e confiar plenamente no Senhor, deixando sua graça tomar conta do coração, a fim de trazer-lhe plenitude e realização.
O sinal da confiança no Senhor é viver a pobreza, seja ela material ou de coração, pois ela é o caminho que possibilita a vida de Cristo agir em nós. Bem-aventurados os pobres, pois deles é o Reino de Deus. Ser de Deus é apostar na vida de pobre, material ou na capacidade de sentir-se necessitado da graça e da benção do Senhor.
A bênção é para quem em Deus confia. A maldição para quem confia no “homem”.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco

PROGRAMAÇÃO
14/02 – 20h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
15/02 – 19h30 – missa na comunidade Santa Rita
16/02 – 8h – ensaio de cantos aberto a toda comunidade – Prof. Adriano
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
17/02 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade N.Sra. da Glória – Germano Henke
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
20/02 – 19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva

MISSA DA FAMÍLIA – convidamos toda a comunidade para participarem da missa da próxima quarta-feira, dia 20, na qual damos um destaque especial às famílias. O louvor, a gratidão, a oração e a bênção da família, recebida na comunidade, fortalecem os lares e os laços entre os familiares. Venha celebrar conosco!

Deixe seu comentário