A infância é um período para brincar, experimentar, estimular a fantasia e a exploração. Tudo é novo e intrigante. Nenhum lugar é perigoso de mais, nenhum objeto é excessivamente valioso, nenhum obstáculo é intransponível. Elas abrem seu caminho pelo mundo, destemidas, vendo, ouvindo, respondendo, imitando. O mistério que a criança busca é ela mesma.As crianças são potenciais totais.

Recentemente foi apresentado na TV, em programa especial sobre os treinamentos dos terroristas no Afeganistão e outros países muçulmanos, viu-se com horror que adultos, em nome de seus ideais, colocam as crianças em treinamento de guerra, com armas e roupas de guerra, em verdadeira lavagem cerebral.

O ato terrorista, que levou à morte dezenas de pessoas na França,na Inglaterra e outros países que estão na mira destes fanáticos, nos leva a pensar o que impulsiona um grupo de pessoas a cometer atos de tal crueldade e dando fim a si próprio.

Este ato vai além do fanatismo, da ideologia religiosa. São atos terroristas que podem ser comparados a psicose coletiva, onde existe uma ideia fixa e repetitiva, destruir a imagem do capitalismo, pois são considerados impuros.

Por certo, a má distribuição da renda, gera revolta e pobreza aos menos favorecidos, porém sair por aí jogando aviões em prédios, atentados contra pessoas inocentes, homens bombas em restaurantes, carros bombas em frente lugares diplomáticos, treinar crianças para guerra da qual eles deveriam ser poupados, já passa dos limites da sanidade mental.

Esta guerra, de Santa não tem nada. A França, Inglaterra, os USA e outros países Europeus tentarão contra atacar,destruindo cidades e possivelmente civis inocentes que são reféns desta minoria.Serão anos de mortes e destruição.Com certeza sem vencedores.

A filosofia do Islamismo, nada tem a ver com violência, são as minorias que interpretam sua religião como querem, inibindo e subjugando o povo à crueldade e ao fanatismo.

Sabemos que violência gera violência, que esta guerra não terá fim, visto que eles não tem nada mais a perder, somente seu orgulho e o futuro.

Deixe seu comentário