Fala sério, alguém lembra das festividades da Semana Farroupilha sem chuva e lamaçal? Parece que gaúcho macho não se importa com isto. Mas vou ser franca com vocês, por mais que queira falar sobre o orgulho de ser gaúcha, do quão lindo é nosso hino, das nossas belezas naturais, do povo hospitaleiro, com esta semana chuvosa não animo nem de criar um artigo para o jornal.
Por isto, após receber inúmeros mensagens com piadas de gaúchos as quais me diverti muito, repasso estas para vocês se divertirem comigo.
Contam que com esta crise de assaltos a bancos, um assaltante mal encarado entra num banco no Alegrete com um 38 em punho e exige que o caixa lhe passe toda grana. O caixa apavorado entrega todo dinheiro.
Na saída, olha para um cliente e pergunta: – Se tu é macho mesmo me responda, tu me viu “robá” esse banco? O cliente “mui macho” responde na bucha: – Sim, eu vi tudo!
O ladrão atira nele sem piedade. Logo em seguida, volta-se para outro cliente que está de bombacha parado ao lado de uma senhora e fez a mesma pergunta:
– Vivente…Tu me viu “robá” este banco?
– Mas…Bah…tchê… Eu tava aqui meio distraído e não vi nada, mas minha sogra aqui viu tudo !ksksks
Outra solução interessante de outro gaúcho lá de Santana do Livramento. Quando caiu a noite, ele se achegou a uma pousada e foi logo pedindo pouso.
– Mais oia, vivente ! Não tem mais quarto vago, Tá tudo ocupado.
– Mas não tem nem uma cama prá mim encostá o lombo? Tô viajando o dia todo!
– Tem um quarto com duas camas, mas já tem um peão dormindo lá, serve? O índio é meio chegado a uma canha! Deve tá borracho e não vai protestá!
Não deu outra, o gaúcho nem foi visto chegar no quarto, tirou as botas e se deitou assim mesmo. Lá pelas tantas, na madrugada precisou ir na casinha e nem conseguiu chegar e se borrou todo. No outro dia tinha que seguir viagem, tirou sua bombacha carimbada e trocou com a do borracho sem ele perceber de tão bêbado que estava.
Tempos depois andava pelas mesmas bandas e mordido pela curiosidade perguntou ao dono da pousada sobre o índio que dividiu o quarto.
– Pois ficou loco, tchê ! Tá internado no hospício! – Ué, mas por quê?
– De tanto pensá em como é que ele conseguiu cagá as bombacha sem sujá as cueca!
Mas deixando as piadinhas de lado, o nosso folclore e civismo é o que sustenta nosso orgulho em ser gaúcho. Espero passarmos pelo período social/político de bombachas borradas para progresso e respeitabilidade. Voltar o Rio Grande ao que sempre foi: altaneiro e progressista.

Deixe seu comentário