Uma semana de tempo bom não foi suficiente para a Prefeitura consertar as estradas do interior e nem para tapar todos os buracos nas ruas do perímetro urbano. Mas, verdade seja dita, houve um grande esforço neste sentido. O problema é que foram vários meses sem manutenção adequada e agora não é fácil recuperar o tempo perdido. Ainda mais quando faltam máquinas e equipamentos. Em várias localidades, a Administração Municipal fez o patrolamento, que nada mais é do que nivelar o terreno. As crateras diminuem momentaneamente, mas reaparecem assim que chove de novo. A solução definitiva depende da abertura das valetas para o escoamento da água e da cobertura das vias com saibro ou brita, o que ainda não aconteceu.

Tem material
O prefeito Kadu disse ontem que, semana passada, ocorreu a primeira etapa do processo de recuperação. Após o patrolamento, o próximo passo é a deposição do saibro e da brita, trabalho que será realizado agora, caso São Pedro não reabra as torneiras. Kadu desmente os boatos de que os materiais estejam em falta. “Nós temos saibro e brita e, esta semana, vamos continuar a recuperação”, promete.

Pinheiros
Sábado à tarde, a comunidade de Pinheiros realizou seu tradicional café colonial. As más condições da estrada não só espantaram o público como deixaram muita gente com medo de não conseguir retornar. O secretário municipal de Desenvolvimento Rural, Ari Müller, foi até Pinheiros tomar café. Ou seja, ele sabia com antecedência que o evento ocorreria, o que não foi suficiente para assegurar as melhorias que todos esperavam.

Comunicação
Muitos problemas são frutos da falta de sintonia entre os agentes públicos e a comunidade. Se os moradores exercessem maior pressão sobre os governantes o ano todo e estes se preocupassem em visitar as localidades com frequência, a situação certamente seria outra.

Laterais
Semana passada, nas redes sociais, a Administração Municipal foi fortemente criticada por ter obtido, junto à Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), autorização para recuperar as laterais da RSC-287. A partir do Posto Shell até o bairro Cinco de Maio, o acostamente está totalmente danificado. O pior trecho é o das imediações da Estação Rodoviária, possivelmente pelo intenso fluxo de veículos pesados. Próximo às lombadas eletrônicas, as crateras são tão grandes que é fácil quebrar uma roda.

Intervenção necessária
Neste caso, os críticos do governo Kadu entendem que a prioridade da Prefeitura deve ser a recuperação das vias urbanas e das estradas da zona rural. De fato, isso é importante, mas considerando que a maioria dos usuários das laterais da rodovia é de montenegrinos acessando o Centro e os bairros, a intervenção será bem-vinda. Em casos de danos e de acidentes, são eles que mais correm perigo.

De saída
A Associação dos Municípios do Vale do Caí discute hoje ação conjunta para manter a unidade da Receita Federal em Montenegro. Se as prefeituras não bancarem os custos operacionais, incluindo o aluguel do prédio, o escritório será fechado e todos perdem. O presidente da Câmara, Cristiano Braatz, pediu ajuda ao presidente da Amvarc, Oregino Francisco. São R$ 15 mil por mês.

Ausentes
Quinta-feira, antes da sessão ordinária, a Câmara promoveu mais uma comemoração, desta vez, pelos 50 anos das comunidades terapêuticas no Brasil. A ideia partiu do vereador Juarez Vieira da Silva, do PTB, para enaltecer o trabalho de recuperação de drogados e alcoólatras na região. Os vereadores Felipe Kinn da Silva (MDB) e Valdeci Alves de Castro (PSB) estavam no prédio, mas não participaram da atividade.

Retaliação – Há quem diga que foi porque não gostam de usar terno e gravata, como recomenda o protocolo. Outra corrente sugere que foi uma retaliação contra Juarez que, na semana anterior, votou contra o pedido de impeachment do prefeito, enfraquecendo a oposição.

Ataque e defesa
O prefeito Kadu Müller participou, no sábado, do evento Gol a Gol, promovido pela Poker. Em duplas, os competidores chutavam e tentavam pegar a bola no “rebote” dos adversários. “Ligeiramente” fora de forma, o chefe do Executivo não conseguiu subir ao pódio. Quem assistiu garante: no futebol, ele só tem chance como gandula.

RAPIDINHAS
A Administração Municipal arrisca muito ao continuar permitindo o tráfego de caminhões e ônibus na beira do Rio. Ainda que os desmoronamentos no local não tenham sido provocados diretamente por estes veículos, a trepidação que sua passagem causa pode agravar o problema. Se acontecer, não foi por falta de aviso.

O prefeito Kadu fez uma visita às obras de recuperação da Biblioteca Pública, fechada desde 2012. Falta pouco para a conclusão, mas, desta vez, não foi anunciado prazo de entrega. Uma forma inteligente de evitar frustrações.

O Município de Montenegro doou mais uma área de terras nas proximidades do Fórum, desta vez de 400 metros quadrados, ao Ministério Público, para a ampliação da sua sede. O termo foi assinado sexta-feira.

Quando o preconceito vem de cima
A falta de traquejo e total desprezo ao “politicamente correto” colocou o vereador Valdeci Alves de Castro em rota de colisão com suas colegas do PSB, Josi Paz e Rose Almeida. Em mais um dos seus infindáveis ataques às equipes encarregadas de ruas e estradas, Valdeci disse que existem CCs colocando a comunidade contra o Legislativo e declarou que estas pessoas não têm coragem de se mostrar. Por isso, Valdeci entende que deveriam “vestir saias” e não calças ou bermudas.

Ética – A infeliz declaração passou a falsa ideia de que mulheres são menos corajosas e verdadeiras do que os homens, preconceito de gênero que já deveria ter sido superado há muito tempo. O episódio é mais grave porque envolve um vereador, a quem compete, via de regra, promover a igualdade. É possível que o assunto seja levado ao Conselho de Ética parlamentar. Cabe, no mínimo, um puxão de orelha.

Sabedoria – Dois anos e meio depois da posse, alguns vereadores ainda não entenderam que a tribuna da Câmara, assim como os ouvidos da plateia, merece um pouco de consideração e respeito. É para casos assim que a sabedoria popular cunhou expressões como “a palavra é prata, mas o silêncio é ouro” e “se queres conhecer as limitações de alguém, deixe-o falar”.

Deixe seu comentário