Em toda data comemorativa em que se tem por hábito presentear alguém, as lojas se preparam, tanto em variedade e estoque condizente com o perfil de pessoa a ser presenteada na ocasião, quanto psicologicamente, para receber os consumidores desorientados, que já entram nas lojas olhando para todos os lados, menos para a atendente na porta; chegam com o objetivo de comprar “alguma coisinha”, mas sem saber exatamente o quê. Nessas horas, o excesso de opções não necessariamente ajuda. Tendo por base a experiência pela qual passamos recentemente com o Dia dos Pais, podemos vislumbrar o quanto alguns segmentos de produtos mudaram; se isso é uma evolução, eu não sei.

Olhem o setor do churrasco. Antes se resumia a alguns espetos, facas e quem sabe, aventais. Hoje tem, além dos simples e duplos, espetos específicos para coraçãozinho, pra queijo, espeto elétrico – a pilha ou com extensão até uma tomada -, e grelhas pra pão com alho, e grelhas maiores pra peixe ou hambúrguer, além de discos pra entreveros. Facas também não são apenas isso; tem kit que vem com chaira, com garfo grande, faca e garfo com cabos compridos para o assador tirar uma lasca sem se queimar, e tem até minúsculos garfos para petisco. Aventais têm de toda estampa. Com elogios ao assador, com piada, com brasão de time de futebol, e assim vai. Como se isso já não fosse o suficiente, surgem no mercado uma infinidade de outras bobagens que supostamente serão úteis ao pai; como pequenas pás para limpar churrasqueira, ou um aplicador de molho que mais parece um conta-gotas de Itu, ou talvez um assoprador de fogo, que consiste numa ventoinha tocada manualmente. Se alguém se propuser a dar ao pai tudo isso, comprando um item por ano, terá presentes por mais de década.

Digamos que seu pai não é muito de pilotar churrasqueira, mas gosta de se manter com o tanque cheio nos fim de semana. Um bom presente poderia ser um copo. Foi-se o tempo que eles vinham apenas em jogos de meia dúzia. Tem avulso, na caixa com dois, três, quatro, com uma garrafa de cerveja, duas… Tem de tudo quanto é formato, e cada formato é para um tipo específico de cerveja. Tem copos de 300 ml, 500 ml, 1L… Tem canecas de vidro, de plástico, com gel pra congelar… Tem totalmente transparente, com brasão do time, com piada, com imitação de marca de cerveja, com paródia dessas marcas de cerveja… Ufa!

Já houve um tempo onde se fazia churrasco com espeto de taquara, se afiava faca na pedra e abanava o fogo com o chapéu. Já teve quem muito bebeu em vidro de extrato de tomate – os famosos cristais Cica – sem se importar. O mundo sempre muda; se melhora, eu não sei; mas se você tem medo de exagerar na frescura na hora de comprar o presente do seu pai, então aposte no mais tradicional item desse dia. Compre meias! Porque os lenços, a vacina contra a gripe tornou obsoletos.

Deixe seu comentário