Três roubos de veículos no espaço de uma semana acrescentam mais um item negativo na já extensa lista de problemas da 287. Sobre as mortes, nem adianta falar, se bem que isso não é exclusividade desse trecho. Mas por aqui temos alguns obstáculos quase históricos que impedem o bom fluxo na via.

Podemos citar a ainda não resolvida novela das sinaleiras na Panorama. O acesso a esse bairro populoso continua um perigo, fazendo com que, volta e meia, vejamos cacos de pára-brisas espalhados naquele trecho. Falando em acesso a bairro populoso, dizer o quê da tranqueira no acesso ao bairro Santo Antônio? Não só a ele, mas também a quem deseja sair da rodovia e rumar ao centro da cidade. Outros locais com o mesmo problema resolveram tudo com a construção de retornos elevados, tipo os construídos na Rodovia do Parque. Bem, no nosso caso, até o relevo coopera para uma solução. Uma “ponte” entre o Posto Ipiranga e a loja Taqi resolveria o problema de fluidez. Os veículos cruzariam a 287 “por baixo”, enquanto os outros seguiriam por cima. É uma ideia, sei lá.

Pra não dizerem que a 287 só traz tristeza, às vezes temos a alegria de vê-la repintada. Mas isso não resulta do capricho do Daer, mas das constantes recapagens que ela sofre. E olha que demora um bocado para ser pintada após o término dos serviços. Passamos alguns meses dirigindo sobre um chão negro. De noite, se bobear, acabamos saindo pro acostamento ou invadindo a pista contrária. Por isso que as listras brancas e amarelas nos deixam tão felizes.

Imaginem como seria o comercial dos Postos Ipiranga acontecendo na vida real por aqui. Ao invés de tenda com cestos, uma barraca de melancias nos representaria. Eis as possíveis informações solicitadas ao vendedor:

– Ô parça, onde nóis pode roubar uns carros sem problema?

– Procura na 287.

– E roubo de carga?

– 287.

– Ei tio, onde tem uma reta pra gurizada fazer uns rachas?

– Olha, na 287.

– Bom dia cidadão. Onde nossa empresa pode fazer uma obra de recapeamento mal feita o suficiente para durar pouco tempo?

– 287.

– Caro eleitor, onde encontro uma rodovia com problemas? Para prometer resolvê-los e ganhar alguns votos aqui da região; preciso me eleger.

– Tem a 287, mas também a 411, a 124, a 240, a 470, a 386, a Transcitrus…

Deixe seu comentário