É muito comum ouvirmos falar que a cultura é uma das áreas menos favorecidas quando se trata principalmente de apoio e incentivo por parte do poder público.

Em Montenegro, algumas pessoas até questionam o título de “Cidade das Artes”. Muito disso, por não visualizar os artistas e arte presente dentro do próprio município. Em outro momento já falei nesta coluna o que penso sobre isso. Porém, quero deixar claro mais uma vez que eu sou favorável a este título. No meu entendimento, o que está faltando são políticas efetivas e leis municipais que favoreçam e beneficiem mais a cultura local.

Uma das minhas propostas de campanha foi de apoiar os artistas montenegrinos e buscar mais opções de lazer aos munícipes. Acredito que a arte desenvolve um papel muito importante dentro de uma sociedade. Além de movimentar o setor econômico de uma cidade, a arte também proporciona inclusive a segurança pública. O contato com a música, a pintura e a dança, por exemplo, pode tirar as pessoas de situações de vulnerabilidade, das ruas e da criminalidade. Ela é fundamental para uma sociedade não adoecer.

Na música, Montenegro possui um histórico de revelar grandes talentos. Temos artistas com passagens importantes em bandas e grupos de sucesso e por onde passaram levaram o nome da cidade mundo afora. Hoje, o cenário da música parece estar um pouco diferente, mas isso não só na nossa cidade, mas em todo o país. Não que no passado tenha sido fácil, mas atualmente muitos representantes locais se queixam da dificuldade de encontrar palcos para exibir seu talento, até mesmo para os próprios conterrâneos. É claro que a pandemia mudou muito o modo de viver, de consumir e também de produzir a arte. Alguns artistas tiveram que se reinventar e se adaptar para sobreviver durante esse momento pandêmico.

Aos poucos, os eventos, concertos e shows vão retomando a normalidade. Então, agora é o momento de começar a pensar de que forma podemos ajudar os nossos artistas locais, para que eles possam ter mais oportunidade e apoio nos próximos anos.

Pensando nisto, desde o mês de maio, venho trabalhando no projeto “Prata da Casa”, que visa fomentar a participação dos nossos artistas, bandas, grupos e talentos musicais em eventos que contam com o apoio da iniciativa pública. Estou entrando com o projeto pelo legislativo para a criação desta lei. Tem-se expectativa que este projeto irá oportunizar a exposição dos artistas locais, objetivando que mostrem seus trabalhos e seus talentos musicais ao público na nossa cidade.

Caso a lei seja aprovada pelos meus colegas vereadores, todos os eventos musicais promovidos pelo Município contarão com obrigatoriedade a participação de atrações que sejam formadas na própria cidade, ou seja, os artistas locais terão oportunidade de apresentar os seus trabalhos em eventos locais.

Com esta lei, estaremos fazendo a nossa parte para que Montenegro siga trilhando o caminho da “Cidade das Artes”, título reconhecido há muitos anos e que deve permanecer para sempre. Sem contar que estaremos incentivando e oportunizando novas perspectivas de crescimento para os profissionais da música, aumentando as chances de exposição e de vitrine para toda a classe artística da cidade.

Deixe seu comentário