O turismo, desde que bem trabalhado, pode ser uma incrível fonte de renda para os municípios. Ele é um fator importante para o desenvolvimento das cidades, principalmente pelo potencial que possui de proporcionar uma qualidade de vida melhor para a população local. Alguns setores de passeios, hospedagem em geral, bares, restaurantes e comércio também se beneficiam em função do fluxo de visitantes que gostam de viajar e conhecer novos lugares. Infelizmente, neste último ano, o setor foi prejudicado devido às restrições da pandemia, onde ficou por muito tempo parado.

Os pontos turísticos são motivo de orgulho para seus habitantes, que aproveitam esses locais para lazer, diversão e prática de atividades físicas. Muitas vezes são utilizados também como opção de descanso após trabalho ou até mesmo para uma atividade de final de semana. Não importa qual que seja a atividade turística, elas são importantes para o desenvolvimento social e econômico da cidade e da população.

No Brasil, o turismo contribui muito para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e movimenta demais a economia do País. Diversas cidades brasileiras menores que vivem da agricultura pecuária, indústria e comércio apostam forte no turismo.

No estado do Rio Grande do Sul temos diversos exemplos também, como as regiões da serra gaúcha, fronteira e pampa gaúcho, que se destacam no cenário turístico do estado e dispensam comentários com suas belezas naturais, história e cultura.

No Vale do Caí temos a região do Vale da Felicidade. Uma marca turística que tem como atrativos as festas de colheita, festivais folclóricos e manifestações artísticas na cultura da imigração germânica, e que reflete em muita alegria, comidas típicas, danças e música.

Em uma publicação de abrangência nacional, foi identificada como a região com melhor qualidade de vida do Brasil. Felicidade é assim no Vale do Caí: alegria de viver e bem-estar social.
Montenegro, que faz parte entre as 18 cidades do Vale da Felicidade, tem um grande potencial turístico. Basta olhar ao seu redor para perceber as belíssimas paisagens e pontos históricos que possuímos.

Temos a orla do Cais do Porto das Laranjeiras de Montenegro, a beira do rio Caí e o Morro São João, que se destacam pela história e lindas paisagens. Temos ainda os prédios tombados pelo Patrimônio Histórico, como a Estação da Cultura, um ponto de referência das mais importantes rotas comerciais do Estado no começo do século. Sem contar a nossa farta culinária que é rica, saborosa e diversificada. Além disso, ainda podemos destacar também o nosso interior, pelo cultivo de frutos, como a laranja e a bergamota montenegrina.

Olhando para este cenário, e buscando diagnosticar todos esses potenciais turísticos para fomentar investimentos nesta área, a Administração Municipal, através da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, juntamente com o Sebrae/RS apresentou,na quarta-feira, a construção do Plano Municipal de Turismo de Montenegro. Plano este que foi desenvolvido em parceria com a comunidade montenegrina, empresas privadas e setor público.

O plano de turismo apresentado tem como valor o resgate da história e as memórias da cidade, despertando experiências, hospitalidade e aconchego para quem vive e visita Montenegro. A perspectiva é de que daqui há 4 anos, a cidade de Montenegro seja reconhecida e se torne umareferência no turismo do estado do Rio Grande do Sul. Esperamos que sim. E se depender de mim, também.

É preciso parabenizar a administração e a todos evolvidos na elaboração deste plano de turismo, pois será importantíssimo para o desenvolvimento e crescimento do município nos próximos anos.

Nossa cidade possui muito potencial. Além disso, agora possuímos um projeto para ser executado nos próximos anos. Com a união das forças políticas e a contribuição da nossa comunidade, com certeza, podemos avançar e tornar Montenegro uma cidade atraente para o turismo.

Deixe seu comentário