O dia 7 de setembro é uma das datas mais importantes na história do Brasil. Foi em 1822, que Dom Pedro deu início à nossa trajetória como nação independente, proclamando o grito de independência às margens do Rio Ipiranga e rompendo a ligação do Brasil com Portugal. A partir deste dia, o Brasil se consolidou uma nação independente e se tornou livre do domínio português.

Mas afinal, o que é ser um país independente?
Um país independente é aquele que tem total autonomia para cuidar de todas as questões relacionadas e que acontecem dentro do seu território. Ser independente é ser uma nação governada de acordo com o que foi definido pelo povo de maneira democrática, sem que o governo de qualquer outro país possa interferir. Ser independente é ser capaz de decidir sobre o regime político que lhe convém, sobre a maneira de organizar a administração, a economia, a política e as demais instituições dentro da sociedade.

O que vimos das comemorações do 7 de Setembro foi um pouco diferente do tradicional neste ano.Sem os tradicionais desfiles, devido às restrições causadas pela pandemia do coronavírus, o feriado nacional ficou marcado por manifestações públicas registradas em diversas cidades do Brasil. As pessoas foram às ruas para se manifestaram tanto a favor quanto contra o atual governo.

Atualmente não há dúvidas que o país está dividido politicamente. Como resultado disso temos uma nação dividida em dois lados, aqueles que apoiam e os que são contra.

Além de tudo, este dia 7 de setembro serviu também como uma forma de reflexão. Entender que a nossa bandeira não é de um partido político! Não é de uma pessoa, de uma classe social, ou classe política. Nossa bandeira é de todos e não deve ser aplicada para representar somente os seus interesses.

Para isso cabe também ao governo dar mais força e atenção à democracia, dialogar e ouvir diversas opiniões e respeitar o que não concorda. A democracia é a única forma de governo que respeita plenamente a dignidade do ser humano, permitindo que seus cidadãos se desenvolvam ao máximos as suas potencialidades.

É necessário colocar como tarefa principal, pois é desta forma que um país cresce e se desenvolve. Um país mais unido encontra facilmente o caminho do desenvolvimento, com ações que realmente façam a diferença na vida da população, a começar por áreas como educação, saúde e segurança, e principalmente no emprego e renda, desde que sejam para todos, sem privilégios. Acredito que desta forma iremos conseguir driblar a crise política e econômica que se instala em nosso país.

No entanto, nada adianta o governo fazer a sua parte e se uma parcela da população também não fizer o seu papel de maneira consciente. A começar pela nossa cidade. A começar por ações pequenas e simples que possam fazer a diferença lá na frente, como a simples atitude de recolher e não deixar o lixo no chão.

Vamos unir nossas forças. Que possamos, juntos, lutar por um país mais justo, solidário e unido! Só assim compreenderemos que o desenvolvimento do nosso país também depende do esforço de cada um. E é por meio dele que construiremos um país melhor no futuro.

Deixe seu comentário