Em janeiro de 2003, por iniciativa de um grupo de participantes da Oficina de 3ª Fase do Programa Nacional de Municipalização e Turismo foi realizada uma votação para escolher um título que caracterizasse a vocação de Montenegro. O título escolhido foi de “Montenegro Cidade das Artes”.
Mas por qual motivo “Montenegro Cidade das Artes”?

A justificativa da Lei de nº 3.916 de 17 de Julho de 2003 refere-se à arte como uma identificação do município de Montenegro e dos seus cidadãos, sendo reconhecida a nível municipal, regional, estadual e nacional, através das várias manifestações artísticas e culturais existentes.

Há muitos anos, o nosso município conta com importantes instituições altamente reconhecidas no cenário cultural. Uma delas é a Fundarte, a Escola de Arte que desenvolve um trabalho de ensino e pesquisa nas quatro áreas da expressão artística: Artes Visuais, Dança, Música e Teatro, recebendo anualmente centenas de alunos, além de contar com grupos artísticos, formados por alunos, professores e convidados.

Também temos a UERGS, uma universidade estadual altamente qualificada, que oferece cursos de graduação e pós-graduação. Ambas as instituições foram responsáveis pela formação de diversos artistas em Montenegro.

No entanto, ainda existe muita dúvida ao título concebido. Muitos artistas e montenegrinos avaliam que a cidade ainda não abraçou essa identidade.

A verdade é que não são todos que possuem a mesma oportunidade de divulgarem e mostrarem os seus talentos. É aí que entra o esforço do poder público. É preciso leis que incentivem e oportunizem os artistas, oferecendo espaços para que apresentem e interajam com a comunidade dentro da própria cidade. Esse é um momento de prazer tanto para quem assiste quanto para quem apresenta o seu trabalho.

Por essa razão, protocolei na Câmara de Vereadores, a indicação do projeto de lei “Prata da Casa”, que tem como objetivo principal de fomentar a participação dos nossos artistas em eventos que contam com o apoio da iniciativa pública, ficando assim, obrigatória a participação dos artistas em aberturas de eventos realizados no município.

Ou seja, qualquer evento que tiver o financiamento público municipal, os grupos, bandas, cantores, instrumentistas ou qualquer classe de artistas formados em nossa cidade devem ser chamados para expressarem seus trabalhos ao público. Essa é uma valorização que abrange todas as formas de cultura, seja ela no teatro, na dança, na música ou nas artes visuais.

Fomentar a cultura foi uma das minhas promessas de campanha. Comprometi-me a buscar leis de incentivo e apoio à classe artística de Montenegro. Que os artistas locais, com a ajuda de seus governantes, possam mostrar as suas diferentes manifestações artísticas e projetos dentro da nossa cidade.
Mas não podemos parar por aí. Também acredito que há muita coisa a fazer para que Montenegro realmente abrace o título de “Cidade das Artes”. E eu quero contribuir cada vez mais para que isso aconteça.

Deixe seu comentário