Você que acha que não precisa de arte, que é coisa de vagabundo. Vou contribuir para que tenha uma vida coerente:
> Ouça no rádio só notícias. E somente aquelas sem opinião e análise. Opinar e avaliar acontecimentos é coisa de questionador e provocador, atributos típicos da escória artística;
> quando vierem as músicas, desligue o rádio! Ore! Peça perdão àqueles párias que ousam tocar almas e instrumentos, que cantam e encantam.
> não promova ou frequente festas e comemorações musicais. A música, mesmo a ruim, é a mais lasciva vedete da arte;
> leia apenas bulas, relatórios, manuais… evite qualquer leitura com estilo, poética, ironia, neologismos, metáforas, fantasias… são drogas que artistas nos inoculam;
> não conte histórias nem cante canções de ninar para seus filhos e impeça que eles criem fantasias em suas mentes puras, a arte é um mal que acomete preferencialmente inocentes;
> no Natal, não se vista de Papai Noel; na Páscoa, não conte histórias de Coelhinho nem pinte as pegadas no chão até o ninho. São engodos artísticos que irão aproximar perigosamente seus filhos do teatro. Deus no livre de ter atores na família;
> nunca vá ao cinema! Não veja filmes! Eles são a “sétima arte”;
> não desenhe, não deixe que suas crianças desenhem. Se esboçarem um mundo alternativo, estarão condenadas. Quando precisar passar uma informação gráfica, seja técnico, retilíneo, cartesiano. Não imagine;
> histórias em quadrinhos, literatura…QUEIME! São bíblias do Diabo;
> queime também seus móveis! O design e a ergonomia são filhotes da arte. Use caixas como mesas, sente em tijolos, deite no solo, a natureza saberá cuidar do seu esqueleto;
> elimine todos os quadros de sua casa, até as reproduções de fotos do papa, elas foram retocadas digitalmente por (ARGHH!!) artistas gráficos;
> more num caixote, ou buraco. É inacreditável, mas a arquitetura também é cria da arte;
> não use carros, eles estão completamente contaminados pelo design e ergonomia;
> não dance! Caminhe em passos sem ritmo e leveza, os pés e pernas foram feitos apenas para te levar até o próximo passo, dançar é bulinar o mal;
> não cozinhe! Não experimente novos sabores! A criatividade culinária é a mais sutil forma de arte e nos pega pelo estômago. Coma somente para se nutrir;
> e, finalmente, ande nu! A moda foi invadida pela maldita arte. Se sentir frio, enrole-se em uma pele de animal morto.
Lembre-se: computadores, ferramentas cirúrgicas, telefones, eletrodomésticos, etc, foram, antes de serem produzidos em série, DESENHADOS, por artistas, portanto tudo está contaminado.
Conclamo a todos que não precisam de arte, que fundem uma sociedade alternativa na cova de um vulcão na Indonésia. Lá estarão puros e sacrossantos.
Espero que, com esse tutorial, você, que odeia artistas e toda espécie de vagabundagem, fique blindado contra críticas e viva uma rotina coerente com suas crenças.

Deixe seu comentário