Dois fatos, aparentemente distantes, ocorridos essa semana merecem uma análise mais atenta dos montenegrinos. Na terça-feira, quando do anúncio da abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal contra nove ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, choveram festejos. É a luta conta a corrupção saindo vencedora. Um belo discurso.

O outro fato ocorreu na manhã de ontem. Um caminhão com placas de Passo Fundo tombou sobre o muro de uma casa, na lateral da RSC-287. O veículo deixou espalhada a carga de cigarros vindos do Paraguai. Como costuma acontecer em acidentes desse tipo, parte da carga não ficou muito tempo no asfalto, sendo furtada rapidamente por quem passava pelo local.

A ligação entre os fatos está justamente na corrupção e na falta de caráter de quem se aproveita de uma situação emergencial para apropriar-se de um bem ou produto, seja ele qual for. De que adianta gritar contra a corrupção do outro – os políticos costumam merecidamente atrair a maior parte das críticas – se no cotidiano a corrupção é praticada pelo cidadão comum, sempre que esse tem a oportunidade de “se dar bem” em algo? Envergonhar-se do que os políticos fazem lá em Brasília é fácil. Também deveria ser simples praticar aquilo que se defende nos protestos.

Deixe seu comentário