Caminha a passos largos o projeto de instalação de bombeiros voluntários em Maratá. Uma iniciativa que nasceu dos moradores para a própria comunidade. Esta é uma demanda antiga, já que o município conta com o serviço dos Bombeiros Militares de Montenegro em casos de sinistros. Essa dependência, na prática, representa uma espera média de 30 minutos de deslocamento, o que pode fazer toda a diferença em casos de incêndios – tão comuns nessa época – por exemplo.

A instalação de uma corporação voluntária por lá é, também, uma formalização do trabalho que já vinha sendo desenvolvido organicamente por marataenses. São proprietários de veículos e produtores que, acionados em caso de emergência, deixam seus afazeres para socorrer conterrâneos. A grande diferença é que esses prestadores de serviços, agora, poderão contar com planejamento e melhores condições para desenvolver essa função que, é importante ressaltar, é desempenhada voluntariamente.

A associação foi criada em setembro e agora ocorre a estruturação. Feita de forma simples, mas viável, a funcionalidade do grupo se pautará, inicialmente, na utilização dos equipamentos já disponibilizados pelos próprios cidadãos e também de açudes e arroios em diferentes pontos do município. Estes, usados para abastecimento de caminhões em caso de sinistros, terão manutenção da Prefeitura – que também auxilia na integração e formalização da associação. É a nossa vizinha provando – mais uma vez – que é possível unir a comunidade aos poderes quando o interesse comum é o bem-estar e o desenvolvimento do município.

Deixe seu comentário