Investir no turismo é, também, fomentar a qualidade de vida dos moradores e ajudar a movimentar a economia. E não precisa de iniciativas grandiosas e inatingíveis. Temos que olhar com carinho para o que temos ao nosso redor. A iniciativa desse final de semana, da 1ª Rota Fortaleza de Cicloturismo, é exemplo disso. O evento reuniu ciclistas de diversas cidades, com objetivo de conhecer o nosso interior. E eles tiveram muito a conhecer e se encantar! Empreendimentos, paisagens lindíssimas, contato com a natureza, delícias produzidas pelos nossos conterrâneos e uma experiência única sobre duas rodas.

Os visitantes consumiram produtos locais e levaram, em seus Instagrams e nos relatos que dividirão com outros conhecidos, registros das belezas e do que vivenciaram em solo local. Isso certamente gerará em outros amantes desse tipo de turismo, a curiosidade em visitar a Cidade das Artes. Precisamos valorizar o que já temos aqui, sem a pretensão de competir ou fazer igual outros locais já tradicionais do Estado. Somos diferentes da Serra, das Missões ou do Litoral e isso é o que nos torna especiais! Temos paisagens únicas, comidas deliciosas, um povo hospitaleiro e oportunidades de fazer o visitante querer ficar por aqui desbravando nossas belezas e tendo experiências que não teria em outros locais.

O destaque dessa iniciativa na localidade da Fortaleza é a simplicidade que une o contato com a natureza, a valorização da nossa história e o empreendedorismo dos montenegrinos que, ao invés de precisarem deixar suas propriedades para mostrar seus produtos, recebem os turistas em suas casas – e de forma primorosa, com uma receptividade única. Aliás, essa acolhida é uma das maiores riquezas que temos (e que, diga-se de passagem, é um dos principais atrativos para turistas, afinal, quem não gosta de chegar em um lugar e se sentir da família?). Montenegro – e toda a região – tem um grandioso potencial de turismo rural e ecológico. A Rota Fortaleza é um belíssimo exemplo de que, com união dos setores público e privado, é possível consolidar Montenegro na rota do turismo estadual; quiçá, sonharmos e ser referência nacional no setor. Agora, basta unirmos forças, destacarmos o que temos de melhor e qualificar nossos potenciais para recebermos visitantes de todos os lugares. Por que não?

Deixe seu comentário