Faz alguns meses que o Ibiá acompanha, noticia e cobra a respeito da situação do Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos, o Polivalente. Esta instituição de ensino está fechada, assim como as demais, em função da pandemia de Covid-19, mas também por problemas de estrutura e segurança já que teve os fios elétricos roubados e não se sabe quando poderá receber alunos. E então, vem justamente do Polivalente uma importantíssima prova de que a cultura e a educação se mantêm vivas através das plataformas digitais, mas, sobretudo, pelas mãos de professores dedicados e de alunos interessados.

Saber que professores do Polivalente organizaram, em comemoração ao Dia Internacional do Livro, a Tenda Digital de Livros do Polivalente, oferecendo aos alunos versões digitais de diversas obras em língua portuguesa e inglesa, com autores renomados da literatura nacional e estrangeira é um ótimo exemplo de que se pode sim, sempre, incentivar a leitura e a educação. Oferecer às crianças e os adolescentes a chance de se apaixonarem pelos livros é transformador. Isso porque muitos chegam à idade adulta dizendo “não gosto de ler” simplesmente por que o livro certo, na faixa etária adequada, não lhe foi ofertado.

A leitura não serve apenas para ensinar a língua culta e por fim aos erros gramaticais. No fim das contas, aliás, esta nem é a sua maior função. O que os livros fazem de melhor é ensinar o leitor a interpretar o mundo de uma forma diferente. No caso das leituras incentivadas na Tenda Digital do Polivante, podem inclusive, levar alguns estudantes a se interessarem por estudar com mais empenho a língua inglesa. Um incentivo sempre válido, ainda mais em tempos de aulas remotas, nem sempre atrativas ou inclusivas.

A gente sabe que os estudantes e os professores passam por momentos difíceis. É inegável que os quase três semestres perdidos – não podemos fingir que nossos estudantes tiveram o conteúdo que precisavam – dificilmente serão recuperados. E, se um dia isso ocorrer, terá levado anos correndo atrás do prejuízo. Mas não é por isso que vamos desistir. A Tenda Digital é prova de que é possível, com criatividade, motivar o aluno ou, no mínimo lhe oferecer a mão que faltava para que ele se mantenha “conectado” à escola de formas que, nem sempre, são digitais.

Os estudantes e seus mestres mereciam estar recebendo mais respaldo neste momento. Os educadores já deveriam estar vacinados e as escolas bem mais cercadas de recursos, seja para atender presencialmente com segurança ou através de plataformas digitais. Fato é que muitos estudantes se afastaram das escolas nesse período e será um desafio atraí-los de volta. Para conseguir, teremos de investir em projetos muitos bem feitos e atrativos. Ainda bem que temos sim professores dedicados à profissão e que estão dispostos, no digital ou no presencial, a serem inovadores. A gente tem esperança de que em breve os alunos do Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos possam caminhar pelos corredores, já iluminados da escola, e que o prédio ganhe vida novamente. Mas é bom ver que, mesmo enquanto os portões seguem fechados, a preocupação com o ensino continua, gerando ações criativas e diferenciadas.

Tag: educação, leitura, projeto de leitura, tenda digital, Polivalente, escola estadual

Deixe seu comentário