Este final de semana foi “cheio” em Montenegro. Cheio de atividades, de eventos, de gente em movimento. Este foi um final de semana cheio de vida por aqui. Atividades com Hip Hop, também de empreendedoras, finais e semi-finais esportivas, encontro de motociclistas.

Foram tantas atividades que até fica difícil escolher o que destacar. Uma delas, no entanto, por se tratar de uma primeira edição e unir diferentes municípios em prol do turismo da nossa região, trazemos para esse editorial. A Remada do Vale da Felicidade é importante não por seus 51 participantes, nem pelos grupos Remadores Montenegro e Limitless Stand Up Paddle terem organizado, ou, ainda, pelas administrações públicas envolvidas. A Remada é importante por ter sido um passo, envolvendo diversas pessoas e instituições, em direção a um Rio Caí mais respeitado e melhor aproveitado ao turismo e à qualidade de vida dos moradores do Vale do Caí.

Um dos integrantes da organização, durante a live de cobertura do jornal Ibiá no Facebook, deu um show de conhecimento sobre o rio e, também, de entusiasmo para que mais pessoas se apropriem do que ele chamou de “um presente de Deus”. Remador experiente, Pedro Piqueres falou dos trechos mais bonitos e, também, daqueles mais difíceis para os iniciantes. Porém, incentivou que todos participem de eventos como esse conhecendo o rio e afirmou que “podemos receber bem as pessoas e mostrar pra elas que se pode ser feliz remando.” Disse tudo! Infelizmente temos montenegrinos que sequer vislumbram o quão agraciados são por morarem numa cidade com o Cais do Porto das Laranjeiras.

Qualidade de vida dos montenegrinos à parte, o turismo que respeita o Meio Ambiente e ocupa os espaços sem depredá-los parece, cada vez mais, ser uma vocação de Montenegro, sobretudo quando falamos dos esportes. Stand Up Paddle e remo em caiaque são duas atividades possíveis de trazer muito turismo à Montenegro, o que pode movimentar a cidade e agradar setores como hoteleiro e de alimentação. O Morro São João também tem muitas possibilidades, seja em subidas guiadas e contemplativas até práticas de salto, bem mais radicais. Busquemos avanços nesse sentido.

Deixe seu comentário