O Ibiá de hoje tem o prazer de destacar nas páginas 6 e 7 desta edição pessoas que têm um sonho: proteger as comunidades contra o crime, às vezes pondo em risco a própria vida. Há décadas, Montenegro ajuda a formar o futuro da Brigada Militar. Os alunos da Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFES) chegam em Montenegro, por vezes de cidades vizinhas, e até de pontos mais distantes do Estado, às vezes, inclusive, do outro lado do País. Na bagagem trazem algo em comum: a vontade de ser Policial Militar.
É claro que cada um deles tem seus objetivos particulares. Desejam a estabilidade de um concurso público, querem integrar uma corporação deste porte e respeito, pensam no salário. E não há nada nisso que reduza seu valor como profissional. Ao contrário, os faz ainda mais valiosos. Desejam crescer profissionalmente e ofertar uma vida melhor às suas famílias. Uma nobre causa. Eles suam a camisa e treinam para se tornarem aqueles em que confiamos e com quem contamos nos momentos difíceis.
Não é incomum ouvirmos críticas a respeito de, enquanto Montenegro forma centenas de novos soldados, poucos destes ficam por aqui, reforçando o nosso policiamento. É uma crítica justa, afinal os cidadãos percebem claramente que Montenegro e região já não são locais calmos e sem crimes como antigamente. Mas isso não diminui os esforços de quem compõe a Brigada – assim como os integrantes da Polícia Civil – para nos manter em segurança. Que essa turma e as próximas que virão façam a diferença!

Deixe seu comentário