À parte as delações de Marcelo Odebrecht, existem estruturas criadas e mantidas pelo grupo empresarial do qual não se pode tirar o mérito da função social e ambiental. A Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, mantém uma área de 98 hectares de mata nativa aberta à visitação de escolas da rede municipal de Montenegro, Nova Santa Rita e Triunfo.

Neste ano em que a Igreja Católica dedica a Campanha da Fraternidade à proteção dos biomas, o assunto ganha expressão ainda maior. É relevante as novas gerações conhecerem a fauna e a flora típicas da região, então as iniciativas para proteção de áreas ambientais por parte de gigantes da indústria são mais que bem-vindas.

Há poucos anos surgia na pauta da sociedade os balanço de responsabilidade social empresarial. Foi neste contexto que se consolidou o projeto da Braskem, que recebe a visita de 60 escolas públicas todos os anos. Além conquistar a simpatia da comunidade, a Estação Ambiental fortalece o foco na sustentabilidade, ou seja, devolve para a sociedade — em forma de conservação ambiental — parte dos recursos naturais que abastecem indústrias. Para os alunos, o mais bacana é vislumbrar como eram essas terras no passado. Para peixes, aves e animais silvestres, trata-se de uma oportunidade para seguir a vida com a mesma tranquilidade que reinava até antes da Província de São Pedro.

Deixe seu comentário