Quem visita as pequenas cidades do Vale do Caí e arredores sempre faz muitas observações. A grande maioria, felizmente, bastante positivas sobre os hábitos dos moradores, a tranquilidade dos locais e a beleza dos municípios. As flores de Pareci Novo, a hospitalidade em Maratá e a praça recém reformada de Brochier são alguns dos exemplos. Engana-se quem pensa que forasteiros não percebem essas nuances, tão típicas desses lugares.
No fim de semana, durante as festividades de aniversário de São José do Sul, atitudes que, para os moradores, parecem simples, foram assunto entre brigadianos porto-alegrenses que acompanhavam o evento. Os policiais estavam expondo veículos do acervo histórico da Polícia Rodoviária Estadual e, também, contribuindo com a segurança da festa. O exemplo que provocou admiração veio dos pequenos habitantes são-joseenses que, na sua inocência e educação, viram um papel jogado no chão e imediatamente deixaram de brincar para juntar e jogar no lugar certo – o lixo.
A atitude, que demonstra respeito pelo município e educação (que vem de família) encantou e gerou comentários entre os policiais, que destacaram observar atitudes semelhantes durante sua estadia no município. Certamente essas crianças, que passaram o dia encantadas com as viaturas históricas da PRE, também geraram encantamento nos agentes de segurança.
Cuidar do que é público, das praças, ruas e canteiros, chega a ser banal para os moradores de municípios como São José do Sul e tantos outros da nossa região. Mas certamente essas ações devem ser motivo de muito orgulho. Precisamos aprender com essas crianças e replicá-las nas médias e grandes cidades. Isso também é cidadania.

Deixe seu comentário