Não há nada de errado em comprar presentes de Natal. Também não é nenhum pecado prezar por uma bela e farta ceia. Assim como enfeitar e iluminar a casa para a chegada do Ano Novo é uma tradição muito bonita e cheia de significados. Esperar o Papai Noel? Que mal pode ter ensinar às crianças a respeito do bom e generoso velhinho. O problema é quando tudo isso se sobressai à real razão desta comemoração, o nascimento de Jesus.

O Natal é uma data tão bela e cheia de representatividade que nela há espaço para festejar das mais diversas maneiras. Mas não podemos esquecer do aniversariante e da mensagem de amor e de fraternidade que o dia 25 de dezembro traz. Qual o valor de ter uma casa iluminada se o seu coração estiver na escuridão? Encher o pé da árvore de embrulhos só tem valor para quem exercitou a solidariedade durante o ano todo. E a ceia só será realmente farta quando outros não estiverem passando fome.

Em um ano tão desafiador, muitas pessoas tiveram de enfrentar provações impensáveis. De famílias inteiras que perderam o emprego a empresários sem saber como arcar com responsabilidades financeiras tendo os negócios parados. E, ainda pior, pais e filhos tendo de se despedir precocemente por culpa de uma doença que chegou balançando os alicerces de moradores de todo o Planeta. Diante de tudo isso, houve quem duvidou da própria fé, seja ela qual for. Agora, quando o ano está próximo de findar, pensamos que as provações são, na realidade, ensinamentos.

E não entenda ensinamento como castigo. Se acreditássemos que Deus desejou nos fazer sofrer desta forma, todo o sentido da fé estaria perdido. Se o ano foi difícil, tentemos neste Natal refletir sobre os aprendizados que ele nos proporcionou e projetar bons desejos e sentimentos não só para os que amamos, mas, também por quem não temos apreço. Perdoar quem por ventura lhe feriu é um ato de generosidade, que libera do coração mágoas guardadas e permite a chegada de sentimentos positivos. E, sobretudo, nas suas conversas com Deus – sejam elas em forma de oração ou não – agradeça por ter chegado a este dia com saúde. Esta é a maior dádiva que você poderia receber dos céus.

Para seguir assim, não custa lembrar, lembre que a pandemia não terminou. Neste Natal priorize confraternizar apenas com os familiares mais próximos a fim de frear o contágio do coronavírus. Se viajar ou tiver optado por uma festa maior, com mais convidados, tente manter o distanciamento social e utilize álcool gel. Além disso, lembre-se de, manter-se longe da direção caso tenha ingerido bebida alcoólica. Preservar a própria saúde, contra a Covid-19 ou qualquer outra mazela é a melhor forma de agradecer a Deus pela graça que é a vida.

Deixe seu comentário