Não está fácil para ninguém. E todos nós sabemos. Economicamente, muitas famílias vivem tempos difíceis, de cortes no orçamento às vezes bastante duros, itens que em outros tempos eram tidos como necessários. Tudo culpa da crise financeira que, no Rio Grande do Sul, ainda foi agravada pela triste situação das finanças estaduais. Qual a família com servidores públicos do Estado, com salários atrasados e/ou parcelados, que não perdeu o controle das contas e acabou entrando no vermelho?
Por isso são tão importantes anúncios como o da Caixa Econômica Federal, que, através de uma campanha, oferece até 90% desconto para pôr fim em dívidas de contrato comercial, o que inclui casos como cheque especial, empréstimo ou cartão de crédito. Essa e outras ações do tipo são importantes alternativas a quem é honesto, se preocupa em manter o nome limpo, e apenas precisa de “uma mãozinha” para reorganizar as finanças.
Vale ressaltar que ter mais pessoas com o nome limpo na praça não é bom apenas para aqueles que enfim poderão sair do vermelho, mas também para todo o comércio em geral. Deixando as dívidas no passado, será possível fazer novas compras e assumir outros compromissos financeiros, fazendo a economia local girar. Dois nós são desatados, ajudando a todos. Depois é só ajustar as contas de casa à renda e resistir aos gastos exagerados para não ter as mesmas noites mal dormidas novamente.
Espera-se que os devedores aproveitem esta oportunidade e que as instituições não transformem esse tipo de acerto em hábito. Afinal, quando há facilidades demais para os inadimplentes, pode-se estar criando um incdentivo para que mais pessoas fiquem devendo.

Deixe seu comentário