Quem já teve um problema de saúde, mesmo que simples, certamente ouviu a expressão que dá título a este texto. Na melhor das boas vontades, mesmo que sem nenhum auxílio prático, a tendência é que as pessoas torçam para que a saúde de conhecidos e desconhecidos melhore. Assim também é com o Sistema Único de Saúde. Mesmo quem nunca coloca os pés no Hospital Montenegro – seja pela boa saúde ou por ter plano particular – torce para que ele tenha recursos e pessoal capacitado para dar conta de todos os seus importantes serviços. Mais do que isso: para atender à população do Vale do Caí com a dignidade merecida.
Mas desejar não resolve problemas práticos. Não enche a dispensa de alimentos, nem as prateleiras de medicamentos. É claro que muita gente vem ajudando o HM. Campanhas se multiplicam por Montenegro e região. Tem quem doa dinheiro, quem leva caixa de leite, quem oferece tecido e aqueles que colaboram com mão de obra. Tudo isso é motivo pra nos encher de orgulho. Mas não resolve os problemas mais críticos que levaram ao bloqueio das consultas eletivas, tão importantes na região.
Depois de tantos meses sem as consultas agendadas, a direção do HM chamou a imprensa para anunciar a retomada dos atendimentos eletivos. Uma ótima notícia que, sem dúvida, demandou uma série de tratativas junto ao governo estadual e ajuste nos recursos. Nenhum esforço pela saúde de nossa população é exagerado. Esta é uma das poucas áreas que, não importa o quanto as finanças do Estado possam estar no vermelho, sempre será prioridade porque disso dependem vidas.
Outra sinalização de notícia positiva veio da Associação dos Municípios do Vale do Caí (Amvarc), que está se articulando para que o HM passe a realizar atendimentos de alta complexidade, transformando-se, assim, em referência neste segmento para as comunidades da região. Isso significa ficar em Montenegro para uma cirurgia que antes só seria possível em Canoas, após uma longa fila com pessoas de outras áreas do estado. Ainda se trata de uma possibilidade, mas é motivo de felicidade. A melhora na condição de vida da população depende da saúde do HM.

Deixe seu comentário