Nesta terça-feira, 09, a notícia de que um bebê engasgado foi salvo graças à ação rápida de familiares e ao apoio preciso e imediato da Brigada Militar repercutiu em Montenegro e na região. Muitas pessoas aclamaram os soldados, chamando-os de heróis nas redes sociais.
E qual o papel de um herói, se não salvar o dia? No fim da tarde de terça-feira, os brigadianos salvaram o dia da família Abreu Weschenfelder e, mais do que isso, salvaram uma vida. A missão principal das forças de segurança é, também, uma missão heróica: cuidar das pessoas, seja garantindo a segurança da população, seja prestando primeiros socorros em casos como esse ou até mesmo em acidentes. E, tanto a sala de Operações, que deu orientações corretas à família, quanto os soldados envolvidos no socorro, fizeram isso com maestria
Sim, eles fizeram o trabalho deles. São preparados para isso e foi justamente o preparo para utilizar a técnica adequada e a agilidade no atendimento que garantiram a sobrevivência do pequeno Nathan, de apenas 10 meses. E mais do que o preparo dos policiais, a decisão rápida em chamar ajuda, e o atendimento imediato no Hospital Montenegro também foram fundamentais para o bem estar do menino. Afinal, heróis também são os profissionais da saúde que se dedicam a cuidar das outras pessoas.
Nossa sociedade é repleta de heróis. Muitos acabam passando despercebidos. Mas eles estão ali: no nosso dia a dia, cumprindo seu papel. Essa semana, os soldados Carin Daniele Gomes e Dieferson Ferreira da Silva foram os heróis de uma família. E todos os dias vários outros heróis passam pela nossa vida. Eles são brigadianos, bombeiros, policiais civis, rodoviários, agentes de saúde, e tantos outros profisisonais que fazem a diferença e ajudam a salvar vidas. Afinal, é isso que faz um herói!

Compartilhar

Deixe seu comentário