Nós vivemos em um país abençoado, disse o industrial Heitor José Müller, presidente da Fiergs, em entrevista ao Jornal Ibiá cinco anos atrás. Ele afirmou que o Brasil tem mais terra para plantar do que todas as outras nações do mundo juntas, que temos 15% de toda a água doce do planeta, que temos 3.300 horas de sol por ano, o que é fundamental para a agricultura manter-se pujante. Acrescentou que não possuímos nenhum problema racial ou religioso importante, que temos democracia, liberdade de imprensa, instituições consolidadas; e ponderou que não há aqui furacões, desertos, vulcões, tsunamis.
Por todas essas razões, precisamos ter fé no futuro e acreditarmos em nosso trabalho.

Evidente que as maracutaias entre políticos e empresários jogam diariamente um balde de água fria em nosso ânimo, mas precisamos ser mais fortes. A operação Lava-Jato está aí a provar que o Brasil tem passado seus problemas a limpo e tudo indica que nada vai pará-la.
Nossa nação tem muito futuro, principalmente como fornecedor de alimentos — necessidade número um de qualquer ser humano. O Vale do Caí, no que Montenegro se inclui, deverá ter posição de destaque neste sentido, sobretudo como produtor de comida saudável, um mercado em franco desenvolvimento. Reportagem sobre a Casa dos Cereais, veiculada nesta edição, é um exemplo bastante simbólico a nos servir de inspiração.

Deixe seu comentário