Cada vez mais as notícias falsas são difundidas indiscriminadamente pelas redes sociais. Motivo de diversos infortúnios na nossa sociedade, as fake news são, na edição deste final de semana, tema da capa do caderno Vida Saudável. Sim, elas podem fazer muito mal para a saúde. E não só para a psicológica. Falamos em doenças físicas mesmo.
O bordão “se está na internet, é verdade” já virou até motivo de chacota. Mas o fato é que acreditar em tudo o que cai na rede pode significar riscos sérios aos desinformados. Um exemplo é o movimento antivacina. Muitas pessoas já ouviram por aí alguém dizendo que não tomou a vacina e não ficou doente. Há uma explicação de médicos para esse fato. Quando apenas uma pessoa deixar de ser imunizada, mas está circundada por uma rede de gente que se vacinou, ela acaba protegida pela sua bolha social. No entanto, quando muitas pessoas optam por não se proteger, esse círculo de proteção se rompe e doenças que já eram consideradas erradicadas voltam a circular. É o que ocorreu com o sarampo em diversos países, inclusive no Brasil.
Fazer uma busca no Google quando se tem algum sintoma ou acreditar que o remédio que foi adequado para a vizinha, o primo, o amigo ou a mãe também será bom para nós são erros comuns. Isso porque um sintoma pode ser ocasionado por inúmeros problemas. Mesmo uma combinação de sensações específicas pode ser associada a doenças diversas, diagnosticadas apenas através de exames. Além disso, a forma como o organismo irá responder a um tratamento é diferente de outro e essas diferenças são reconhecidas por profissionais especializados. Por isso, checar as notícias e procurar um médico em caso de dúvidas é a melhor opção para cuidar bem da saúde.
Se tiver dúvida quanto a uma notícia, o ideal é buscar informações em sites confiáveis, como os de jornais com credibilidade ou através de profissionais sérios e capacitados para falar sobre o tema. Isso ajuda não só a saúde física, mas também garante que não sejamos difusores de mentiras (e nem chacota das conversas entre amigos). Dessa forma, podemos contribuir com a sociedade, esclarecendo fatos e evitando tomar decisões erradas através de fake news.

Deixe seu comentário