Hoje a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil lança a Campanha da Fraternidade 2022. Após os dias de folga do Carnaval e com o início da Quaresma, a igreja Católica inicia esse período de reflexões que, neste ano, fala sobre “Fraternidade e Educação”. Após dois anos difíceis para pais, alunos e professores, refletir sobre a educação é mais do que justo. A frase usada como lema da campanha é extraída de Provérbios: 31, 26 e orienta “fala com sabedoria, ensina com amor”. Embora a educação nos remeta imediatamente às imagens de bancos escolares, professores e muitas crianças em uma sala, ela vai além. Educar é dever de professores, mas também de pais, amigos, familiares e, para além, de toda a comunidade.

As crianças observam. Elas percebem os nossos atos e os reproduzem, portanto, cabe a todos que convivem com crianças, o dever de pensar a sua educação. É preciso sabedoria para orientar, discernimento para mostrar o caminho e amor para segurar a mão e oferecer suporte aos pequenos nos momentos desafiadores.
Educar com amor inclui a não agressão às crianças. E engana-se quem pensa que isso significa permissividade ou descontrole sobre as ações erradas. A educação respeitosa e amorosa é baseada no diálogo, na compreensão das emoções dos pequenos e no pertencimento deles ao grupo – seja familiar, de amizade ou outros grupos sociais. E, para que isso seja realmente eficaz, a sabedoria e a aplicação de bons exemplos são fundamentais. Afinal, é através deles que mostraremos aos educandos a forma como esperamos que eles ajam diante de problemas ou até em bons momentos.

A Campanha da Fraternidade também nos propõe, mesmo que não sejamos pais ou professores, a reflexão sobre os nossos próprios atos. Afinal, para que contribuamos com a educação das futuras gerações, é preciso pensarmos em nosso dia a dia. Falar com sabedoria e ensinar com amor são desafios diários, que devem ser aplicados às crianças, mas também em nossas relações interpessoais. O tema é atual, de relevância e urge de discussão entre cidadãos de todas as denominações religiosas, para que possamos vislumbrar um presente e um futuro melhor.

Deixe seu comentário