Em mais uma das suas muitas demonstrações de eficiência, a Brigada Militar conseguiu parar uma quadrilha de assaltantes na manhã do último domingo na região. Três indivíduos tripulando um Ford Ka tentaram assaltar um empresário em Brochier. Por motivos que ainda estão sendo apurados, a operação não deu certo e eles saíram em fuga, na direção de Montenegro. Acionada, a BM começou uma perseguição, que foi até o trevo da Masisa, já na ERS-124, em direção ao Pólo. Lá, os criminosos bateram e receberam a viatura a bala. No tiroteio, dois foram mortos e um fugiu, mas acabou preso no dia seguinte.
Naturalmente, o ideal teria sido a prisão do bando inteiro e o seu confinamento, para que não pudessem seguir em sua rotina criminosa. Quem sabe, num interrogatório, eles até pudessem delatar outros bandidos. Contudo, no momento em que decidiram enfrentar a Polícia, os três assumiram o risco de perder a vida. No tiroteio, é sempre bom lembrar, enfrentaram agentes bem treinados, com experiência em tiro e que, por isso mesmo, felizmente costumam levar a melhor.
Assim que a notícia ganhou as redes sociais, muita gente comemorou a morte dos assaltantes. Na verdade, não há motivo para festa. Toda vez que alguém morre desse jeito, a própria sociedade falhou. A maior parte dos bandidos vem de um ambiente violento, onde serviços públicos como Educação e Saúde não cumpriram seu papel e nem conseguiram manter as pessoas longe das drogas. A Ciência mostra que são poucos os que nascem com uma índole criminosa. Na ausência de bons exemplos e de alguém para ensinar o que é certo e o que é errado, é mais fácil sair do trilho.
Neste caso, especificamente, ainda não se sabe se os acusados são vítimas do meio ou os chamados “bandidos por natureza”. Podemos e devemos comemorar a eficiência da Brigada Militar, mas a perda de duas vidas sempre é algo lamentável.

Deixe seu comentário