Faz parte da cultura popular brasileira a ideia de que “o ano começa só depois do Carnaval”. Na prática, o trabalhador sabe bem que não é assim. Em 2 de janeiro, já estamos todos na labuta, garantindo o sustento das famílias ou buscando por emprego. Não pode ser diferente, afinal, início de ano é economicamente complicado para todo mundo. Tem os impostos, o material escolar das crianças e os gastos com férias ou aquela ida de final de semana ao Litoral. Chegar em março com a conta bancária no azul é um desafio.
Mas e o Carnaval? Ele está presente sim, mesmo em cidades como Montenegro, em que passamos anos sem ter um festejo oficial. O trabalhador tem direito à cultura – Carnaval é uma manifestação cultural – e a entretenimento. Se o deseja numa bela roda de samba, que estas se mantenham por muitos anos. E aqueles que não gostam devem aprender a respeitar os demais. Assim como o respeito deve imperar nas festas religiosas que ocorrerão ao longo do ano e nas do tradicionalismo, por exemplo.
Mas, enfim, março chegou, o ano começou, as aulas estão ocorrendo em escolas estaduais, municipais, particulares e universidades. E os problemas que a cidade e a região tinham lá em dezembro ainda estão aí, aguardando solução. Mudou o presidente e o governador e nossa população espera por uma vida melhor, mais justa, com saúde e educação de qualidade, além de emprego para todos. Se o seu ano já está correndo faz tempo, ótimo, sigamos na luta diária. Se, por acaso, o seu 2019 está começando agora, vamos lá! Trabalho é o que não falta. Vamos fazer deste ano um período de crescimento para Montenegro e o Vale do Caí!

Deixe seu comentário