Se não é possível por bem, que seja pela lei. A frase, bastante conhecida, serve perfeitamente ao momento vivido pela comunidade montenegrina. Não bastasse a antiga luta dos moradores próximos da Pracinha dos Ferroviários pelo direito a uma noite de sono tranquilo – que já rendeu até discussão sobre cercamento noturno do local -, agora é quem vive na beira do Rio Caí que implora para que os frequentadores tenham um mínimo de educação e respeito. E o pedido não vem sendo atendido. Agora, a Brigada Militar promete endurecer o tratamento com os arruaceiros que fazem baderna e emporcalham a região a cada final de semana. Vale lembrar, ainda, que os vizinhos da praça do bairro São João já fizeram reclamação similar. Ou seja, o problema está espalhado pela cidade e medidas duras precisam ser tomadas.

Além de quem sofre diretamente com a situação, o problema vem irritando tanto a Administração Municipal quanto as autoridades da área de segurança. E não sem motivo. Não há possibilidade de a Brigada Militar estar presente, ininterruptamente, em todas as praças e áreas de lazer da cidade para ensinar bons modos a essa parte – pequena, porém barulhenta – da população. Os policiais têm de atender chamados das mais diversas origens e não deveriam ter de perder tempo em coisas desse tipo. Quem perde é a sociedade, ou seja, todos nós, que temos menos agentes da lei no policiamento ostensivo – evitando crimes – porque precisam conter baderneiros.

Você já parou para pensar no custo disso para cada um de nós? Cada vez que a prefeitura tem que trocar o container de lixo que foi depredado? Cada turno em que uma equipe de limpeza tem que varrer o chão imundo – enquanto as lixeiras estão vazias? Os vencimentos da guarda municipal – às vezes horas extras – que têm de ser deslocados para as áreas onde as pessoas ficam aglomeradas bebendo e gritando até a madrugada? Tudo isso sai dos cofres públicos, mantidos pelos impostos. E, o pior de tudo, é dinheiro retirado de outras áreas. É dinheiro gasto, simplesmente, não recurso investido em algo vantajoso à cidade. Tudo por conta de alguns mal educados, que precisam ser punidos.

Deixe seu comentário