Na noite de terça-feira, 9, chegou ao seu desfecho – e com o pior resultado possível – mais uma história trágica de trânsito. Faleceu naquela data, Rui Gabriel Kleinschmit. Aos 20 anos, o motoboy vivia um dia especial. Era um domingo e havia nascido sua primeira filha. Mas, por volta das 21 horas, sua moto foi atingida por uma caminhonete Strada Adventure, na Estrada Antonio Inácio de Oliveira Filho, próximo ao campus da Unisc, no bairro Zootecnia. Deste dia em diante, esteve na UTI do Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas, de onde saiu sem vida.

O ocorrido naquela noite já é errado por óbvio. Ninguém deveria perder a vida em uma estrada. Muito menos aos 20 anos e no dia em que conheceu a filha. Mas, se a ação foi errada, a reação foi ainda pior. Testemunhas relataram que o condutor da Strada abandonou o veículo e fugiu do local a pé. A Brigada Militar até chegou a realizar buscas, mas não encontrou o motorista. Talvez o fato de ele ter fugido não tenha alterado o final da história. Mas Rui teria sido tratado com mais respeito, o que já traria algum alento à família.

As circunstâncias do acidente ainda precisam ser esclarecidas. Mas, independente de como ele de fato ocorreu e qual o grau de responsabilidade que o motorista do carro teve na colisão – são respostas que cabem à perícia e à investigação policial. Porém, abandonar um ser humano ferido e fugir diz muito a respeito do caráter de uma pessoa. Mesmo havendo responsabilidade no fato e, sabendo que terá de arcar com possíveis consequências de ter atingido e ferido alguém, não se pode seguir o caminho e deixar o outro no asfalto como se nada tivesse ocorrido. É desumano. É inaceitável. Se o motorista dessa caminhonete tivesse prestado os primeiros socorros, chamado ambulância ou simplesmente permanecido no local para dar às autoridades a sua versão dos fatos, já demonstraria ser um cidadão melhor. Não foi assim. E essa família tem sua dor aumentada por este triste comportamento. Que a polícia consiga esclarecer o que se passou e que o responsável seja penalizado.

Deixe seu comentário