Era uma criança alegre, cheia de vida. Costumava brincar o dia inteiro. O que mais gostava da Escola? A hora do recreio, quando brincadeiras a aguardavam. No coração, uma voz lhe repetia para ser bondosa, amar as pessoas e, antes de dormir, orar. Ela tentava, mas no momento de dormir, a prece precisava ser rápida e abrangente. Formulou em pensamento a oração: “Papai do céu, perdoai todos os meus pecados e abençoai todo o mundo.” Às vezes,não a concluía pela rapidez da chegada do sono. A menina cresceu, porém a ingenuidade e a pureza do coração permaneceram.
Muitos anos após, num amanhecer, acordou num mundo que não era o seu. Acostumada a viver intensamente, já passara por experiências que a conduziram e aproximaram-na muito de Jesus, pois sabia da Sua presença e, mesmo abreviando a prece à noite, Ele a compreendia e a abençoava.
Uma criança que trazia à consciência, claramente, a existência de Deus. Durante a infância, do amor e educação recebidos por seus pais terrenos, fortificou em si a fé, vivenciando os ensinamentos de Jesus. Naquele amanhecer, sentiu que muitos infortúnios aproximavam-se do Planeta, porém a certeza de que os mesmos seriam benéficos para a melhoria moral e espiritual da humanidade.
Este é o nosso mundo! No acesso que a tecnologia nos propicia, somos sabedores de uma enxurrada de informações que abalam severamente; ousão alentos com os quais nos agarramos.No entanto, precisamos olhar além e percebermos que somos protagonistas de uma fase de transição da Terra, da passagem desta de um mundo de expiação e provas para um mundo de regeneração. Haverá dor e sofrimento? Sim! Muitos partirão para as moradas de nosso Pai; outros sofrerão grandes mudanças que os levarão a pensar: “O que eu era antes?”E o sofrimento? Não nos transformamos perante alegrias. É na dor que nos interiorizamos e refletimos sobre nós mesmos, nos descobrindo. Em cada lágrima, uma transformação interior.
E a menina com sua fé intensa, nos dirá: “Perguntem a Jesus, com fé, como agir num tempo assim? Certamente, ouvirão a voz interior, aquela que surge num momento inesperado, mas certo:“Com brandura e fé no Pai! Somos filhos de Deus, o Amor está em nós. Sigam confiantes, serenem a mente e orem! Lembrem: “O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado.” (Evangelho segundo o Espiritismo – Cap. XI).
Somos Amor! Em nós, a certeza da existência de Deus. Na prece, a aproximação com nosso Pai!

Deixe seu comentário