Antes de começar a história, digo que os nomes e idades, bem como o conteúdo do texto, é meramente ilustrativo e não tem por objetivo ferir a quem quer que seja. Assim sendo, a história que segue, nada mais é do que uma ficção ou algo que brotou em minha cabeça.
Esclarecidos os pontos importantes, vamos contar uma história que poderia ter ocorrido em qualquer parte do Rio Grande do Sul ou do Brasil. A narrativa poderia ter ocorrido, aliás, em qualquer lugar do mundo.
Trata-se da história de Joaquim, garoto de classe média alta, morador de uma cidade no interior gaúcho. Nosso personagem é alegre, brincalhão. Tem 17 anos de idade e é considerado bom aluno. Quer acabar logo seus estudos para poder sair de casa e iniciar sua vida. Joaquim mora no extremo sul da cidade, um local calmo, porém, que fica perto de uma movimentada rodovia.
No dia 14 de abril, por volta das 14h43min, o jovem rapaz conversava com amigos em um aplicativo de celular e, entediado, resolveu fazer uma brincadeira e desafiou seus amigos a algo que poderia vir a mudar sua vida para sempre. Joaquim lançou no grupo onde conversava a proposta de, ao mesmo tempo, todos eles, ligarem para alguém e passarem um trote. Seria algo para sacanear. A condição básica seria gravar a ligação e ganharia quem fosse mais criativo. Todos aceitaram e, às 14h57min, iniciaram as ligações.
Joaquim não queria perder, então já sabia o que iria fazer para se destacar perante o grupo de amigos. Como já havia assistido a algumas palestras sobre acidentes e tudo mais, saiu de casa em direção à rodovia que ficava perto de sua residência. Chegando lá, pegou seu telefone, selecionou o modo de gravação e ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, conhecido por todos os brasileiros como SAMU, às 15h13min. Ao ser atendido e questionado do porquê de sua ligação, Joaquim disse:
– Socorro, estou dentro de um carro que acabou de bater em outros dois. Meus pais estão desacordados, não consigo me mexer e vejo nos outros dois carros pessoas bastante machucadas, com muito sangue…
De pronto, a ligação foi passada para o médico do serviço, que selecionou as duas ambulâncias no município. As equipes, ao receberem o atendimento, contataram bombeiros, uma ambulância de resgate de um hospital particular e unidades da polícia, para atender a um acidente extremamente grave, com diversas vítimas.
Continua…

Carlos Eduardo Vogt
Enfermeiro

Deixe seu comentário