As trombetas ecoavam no castelo de Rio Grand. Ouvindo o ruído, gerado no alto da torre SUL do palácio, os súditos da realeza se colocavam enfileirados no pátio, aguardando o discurso do homem mais “poderoso” da monarquia: Sir. Thori. Na sacada do castelo, ao invés do rei, surgiu o seu braço direito que trouxe uma notícia inquietante para os trabalhadores: o ordenado não seria mais pago de forma total. Haveria uma divisão, mas os líderes não sabiam a quantia de moedas de prata que distribuiriam para os empregados, nem a regularidade dessas entregas.
Os súditos do rei estavam apavorados: como poderiam pagar seus credores, que eram irredutíveis na hora de fazer a cobrança? Atraso? Nunca! Em Rio Grand, o calabouço da torre Leste era o destino dos devedores. O rei sabia que outras medidas poderiam ser tomadas. Sir Thori poderia, quem sabe, abrir a folha de pergaminho com os maiores devedores do reino e, por que não, cobrar, legitimamente, desses que possuem uma boa arrecadação. Sua majestade poderia, quem sabe, reduzir os incentivos fiscais dos grandes comerciantes por algum tempo, até que passasse esse momento de fraca arrecadação. Mas, não! O rei preferiu ferir os mais fracos.
“O ordenado de sua alteza também está sendo parcelado”, bradavam os defensores do rei. Evidente! No entanto, o montante arrecadado por sua alteza, que recebe um alto número de moedas de prata mensalmente, faz com que ele sobreviva, com certa fartura, por anos e anos. Diferente dos súditos, que ficam, na maioria das vezes, sem moeda alguma para suas economias. Pobres súditos. “Voltamos à escravidão”, dizia Rufus, o criador dos cavalos. Ele não exagerou.
Quando o próprio Palácio se dá o direito de não pagar um funcionário que trabalha, dá margem para que o setor privado, o comércio do reino também faça isso com seus servidores. Falta de empatia? Pode ser! O fato é que é inadmissível que os súditos não recebam pelo seu trabalho. É o lema das batalhas medievais: o mais fraco é sempre mais fácil de derrubar.

William Szulczewski
Servidor público e
estudante de Jornalismo

Compartilhar

Deixe seu comentário