Regina Maria Teixeira Simões
Sociedade Espírita Missionários da Luz

A vontade é abraçarmos os que vivem este momento e dizermos, plagiando Chico Xavier: “Tudo passa!” No abraço, a fé e a esperança, a força de Deus que aflora no amor entre nós na Terra. Numa luz que nos aproxima sem conseguirmos visualizá-la, a união dos pensamentos elevados a Deus, em prece, faz-nos sentirmos confortáveis, acolhidos e amados.

Chegou a hora de acordar para a razão da vida terrena, aquela construída e alicerçada no amor de Deus. No ar, paira o amor com origem nos gestos e atitudes de irmãos: solidariedade, união, desprendimento, caridade concretizados a partir da dor que sentimos ao fazer parte desta oportunidade de transição da Terra.
No Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XXIV: “Se alguém quiser vir nas minhas pegadas, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.Na expressão “renuncie a si mesmo” nosso Mestre nos orienta a confiar, a ter fé e a seguir serenamente à luz de Deus, sendo o esteio dos irmãos que precisarem de nós.

Seremos outros no amanhã! A transformação moral e espiritual será um fato dentro de cada um. Perguntaremos para nós mesmos: quem éramos ontem? Hoje, somos um pouco melhores e o amanhã promete uma vida bem mais afetiva. Falamos do verdadeiro afeto, aquele fraterno que não diferencia ninguém.

Sigamosos ensinamentos de Jesus.A fé de nosso Mestre é imensurável, diferente da nossa que vacila diante das vicissitudes que se apresentam. Nosso Irmão mostrou a fé indestrutível, palpitando no seu peito entregou a Sua vida a nosso Pai Maior: “Que a Sua vontade, Pai, seja feita!”

Vivemos uma fase escolhida por nós mesmos. Não é um acaso! Mas um fato real e, detrás, uma razão maior. Confiemos em Deus! Em Seus desígnios, o aperfeiçoamento moral, a transformação em nós. Somos um grão de areia diante do Universo. Embora pequenos, necessitamos contribuir para um mundo melhor. Entendamos o que Deus nos revela diante do caos.No fundo do coração, em prece, sentimos o amparo da Espiritualidade de Luz, o amor de nosso irmão Jesus e uma voz que se faz ouvir: Vai passar! E quando passar, seremos outros! Um mundo novo onde a benevolência, o amor ao próximo serão os condutores de nossas ações.

“Ditosos os que sofrem e choram! Alegres estejam suas almas, pois que Deus as cumulará de bem-aventuranças.” (Cap.V, Bem-aventurados os aflitos) O antes se foi; o agora, vivemos e o depois se sobressairá no que agora construímos: uma grande rede de amor, fraternidade e solidariedade.

Deixe seu comentário