É sempre recomendável ouvir o outro lado para ter consciência da realidade. Márcia Beatriz Bastos, mais conhecida como “Bia” ou “Marcinha”, é acolhedora de cães, faz três turnos para sustentar os mesmos com recursos próprios porque se penaliza com os bichinhos, que pessoas sem escrúpulos abandonam e, na maioria das vezes, amarram nos portões da casa dela.
Diariamente, ocorrem imprevistos, acidentes com animais atropelados na rua e pessoas recorrem à Márcia para socorrê-los. Ela, sem condições, os carrega no colo, a pé, pois não possui carro, para medicá-los ou levá-los para cirurgia até a veterinária, onde tem uma conta de despesas que só cresce a cada dia.
Márcia recebe ajuda da Brigada Militar, que se sensibiliza e recolhe doações com os integrantes da corporação. A BM é sempre um orgulho para o cidadão!
Onde estão os órgãos públicos que deveriam ajudar a Marcinha nos momentos difíceis? E os vereadores eleitos pelo povo? Quais são as políticas públicas do município no tocante ao abando de animais? Multar em dobro é a solução? Criticar, reclamar é fácil. Por que fazer algo em benefício é difícil?
Márcia vive para os animais, ela já está debilitada, pois a dedicação é total, manhã, tarde e noite, ocasião em que acompanha doentes no leito do hospital como forma de aumentar a renda, que não é suficiente para propiciar uma vida digna para seus bichinhos.
Em vez de criticarem, busquem uma solução plausível, seja em parceria com órgãos públicos ou junto às instituições privadas, simpatizantes da causa, ou encaminhem às ONGs que recebem recursos. Só assim a Marcinha, que tanto incomoda o bairro Centenário, poderá ter uma vida mais digna e, quem sabe, o descanso tão merecido aos domingos e, também, suas noites de sono em sua casa.
Márcia recolhe também cavalos sob maus tratos, com o auxílio da BM, e os encaminha para um sítio de amigos em Maratá. Ela arca com as despesas para a compra de milho, ração, medicamentos, transporte, etc.
Acredito, ainda, que há pessoas com sensibilidade, que possam tomar uma providência em prol da Márcia e dos seus animais. Ajudem, por favor, a dar uma solução. Isto é solidariedade, que só tem quem tem amor no coração. Os animais precisam dos humanos para viver e não é fazendo o extermínio que se resolvem as coisas.
Quanto ao vídeo que mostra os cães latindo, motivo de incômodo aos vizinhos, o que acontece é que quando alguém se aproxima, os animais defendem o seu ambiente. E esse mesmo comportamento, os latidos, que daí são de festa, também se repetem quando a Márcia chega em casa.
Se as condições são tão péssimas como diz a reportagem, Márcia está fazendo o melhor que pode, assumindo uma função social com recursos próprios e passando necessidades.
Que tal iniciarem uma ação conjunta com o município e os cidadãos que aqui habitam, claro, somente os simpatizantes? Assim a Márcia poderia melhorar o seu ambiente, as condições de higiene para o bem dos vizinhos.
Ajude um animal e salve sua alma!

Edi da Silva
Aposentada

Deixe seu comentário